ISTOÉ Gente

Rio não terá Carnaval de rua por preocupação com avanço da Ômicron

Rio não terá Carnaval de rua por preocupação com avanço da Ômicron

Foliões em bloco de rua no pré-carnaval no Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO (Reuters) – O Rio de Janeiro não terá o tradicional Carnaval de rua este ano devido a preocupações com o avanço da variante Ômicron do coronavírus, anunciou nesta terça-feira o prefeito Eduardo Paes.

+ Muitas especulações e poucas certezas sobre a variante ômicron
+ Empresa italiana prepara teste de vacina contra variante Ômicron
+ Veja o que se sabe sobre a variante ômicron do coronavírus


“O Carnaval de rua, por sua própria natureza, pelo aspecto democrático que tem, ele gera a impossibilidade de se exercer qualquer tipo de fiscalização”, disse Paes em transmissão ao vivo pela internet após reunião com autoridades sanitárias para debater o desfile dos blocos pelas ruas da cidade.

Assim como outras capitais, o Rio tem registrado um aumento nos casos de Covid-19 nos últimos dias com a chegada da altamente transmissível variante Ômicron, ainda que em números muito inferiores aos do pico da pandemia, no ano passado.

Com o avanço da vacinação, a grande maioria dos casos é leve, e as taxas de internação permanecem baixas.

Mesmo assim, Paes disse que “tendo em vista os dados epidemiológicos que a gente têm e que provavelmente nós teremos daqui para frente”, era muito difícil permitir a realização do Carnaval de rua.

O desfile das escolas de samba na Marques de Sapucaí, no entanto, está confirmado, com regras e respeito aos protocolos sanitários, a exemplo do que tem ocorrido em estádios de futebol.

No ano passado não houve Carnaval de rua ou na Sapucaí por conta da pandemia de Covid-19.

 

(Por Pedro Fonseca; Edição de Ricardo Brito)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI030W2-BASEIMAGE