Esportes

Richarlison cobra autoridades sobre apagão no Amapá: ‘O povo está sofrendo’

O atacante Richarlison voltou a se posicionar sobre assuntos que fogem do futebol. Depois de marcar o segundo gol da vitória por 2 a 0 da seleção brasileira sobre o Uruguai, ele cobrou as autoridades sobre o apagão no Amapá. Nesta terça-feira, um novo blecaute atingiu o Estado.

“Sempre bom marcar com a camisa da seleção, ainda mais contra uma grande equipe, jogar no centenário é muito difícil. Queria dedicar esse gol a todas as pessoas do Amapá que estão sofrendo muito. Eu, como cidadão brasileiro, peço que as autoridades se pronunciem, tomem uma decisão logo, porque o povo de lá está sofrendo e acho que as autoridades poderiam dar uma atenção a mais. Espero que possam olhar com carinho para o povo de lá também, que está lutando, o imposto está caro, a comida está cara, e eles estão sofrendo. Que possam tomar as providências para resolver isso logo”, disse Richarlison, que também se posicionou por meio de seu perfil no Twitter.

Há duas semanas, no dia 3, um incêndio na subestação Macapá, da concessionária Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE), deixou 14 dos 16 municípios do Amapá no escuro por quase quatro dias. Após esse primeiro blecaute, o serviço chegou a ser restabelecido, mas nunca voltou 100% e operava por meio de rodízios.

DIREITOS DE TRANSMISSÃO – Richarlison ainda foi questionado sobre o jogo desta terça-feira não ter sido transmitido em TV aberta para o Brasil. A partida foi transmitida pelo EI Plus, plataforma de streaming da Turner, e por pay-per-view do BandSports. O atacante da seleção disse torcer por acordo entre emissoras com as detentoras dos direitos para que as partidas sejam exibidas TV aberta.

“O povo brasileiro quer acompanhar a seleção, quer estar mais próximo da seleção, e isso dificulta um pouco. Com a pandemia que o pessoal está em casa, aí que tinha que aproveitar mesmo. Povo não está podendo acompanhar por falta de negociação com as TVs. Isso faz falta, também sentimos falta dos torcedores nos estádios. Que eles possam resolver isso”, afirmou.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

FUTEBOL – O atacante minimizou o desfalque de Neymar, que foi cortado da convocação por causa de uma lesão muscular. Richarlison lembrou que o Brasil conquistou a Copa América no ano passado sem seu principal jogador, que também estava lesionado.

“Já jogamos bastante sem o Neymar, a Copa América foi assim, temos ciência do que o professor Tite pede. O Neymar faz falta, é um jogador que deixa a gente na cara do gol, e também marca, mas temos que jogar sem ele. Estamos acostumados com isso e espero que a gente possa fazer bons jogos sem ele, como foi hoje”, disse.

Richarlison também falou sobre o pisão sofrido de Cavani. O atacante uruguaio foi expulso após o árbitro ser chamado para rever o lance no monitor – ele havia advertido o jogador com cartão amarelo. Para ele, o uruguaio não teve maldade no lance.

“Acho que foi uma disputa de bola, ele foi por cima, se meu pé estivesse preso poderia até ter quebrado meu tornozelo, mas acho que não foi na maldade, tentou roubar a bola e acabou errando o bote”, opinou.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’
+ 6 fotos em que o design de interiores do banheiro foi um fracasso total. Confira!
+ De biquíni verde cavado Lívia Andrade arranca elogios da web ao tomar banho de sol
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel