Geral

Reunião do Brics altera trânsito na região central de Brasília

A XI Reunião do Brics, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, alterou a rotina de quem trabalha na região central de Brasília. A Esplanada do Ministério e arredores foram os locais mais afetados pelas mudanças realizadas no tráfego de veículos durante o encontro que ocorre hoje (13) e amanhã (14) na capital federal.

Desde a meia-noite, o trânsito na Esplanada e nas vias N2 e S2, onde ficam os anexos dos ministérios, está fechado. A medida provocou transtorno para motoristas que se dirigiam à região.

O Detran do Distrito Federal (DF) informou que a via S1 também está interditada na altura da Catedral. Neste caso, os veículos serão desviados para a via L2 Sul. Na via N1, a interdição foi feita na altura da via L4, próximo ao Corpo de Bombeiros, se estendendo até a via L2 Norte.

O tráfego de veículos também não está permitido na S2, desde a altura da L2 Sul (rotatória aos fundos da Catedral) até altura da L4 Sul, ao lado da Procuradoria-Geral da República. Na via N2, o fluxo será interrompido desde a rotatória do local conhecido como buraco do Tatu, na L2 Norte. até altura da L4 Norte, via que contorna clubes da cidade.

Responsável pela organização do trânsito, o Detran orienta os motoristas a evitarem as proximidades da Esplanada dos Ministérios, optando por utilizar como rotas alternativas as vias S3 (na Asa Sul), N4 (na Asa Norte) e o Eixo Rodoviário (Eixão).

Há também interdições no Setor de Clubes Esportivos Sul. As vias que dão acesso ao Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB) ficarão fechadas hoje entre 0h e 20h.

Veja também

+ Paçoquita lança versão sorvete de massa
+ Cartucho de videogame do Super Mario Bros. é leiloado por US$ 114 mil e quebra recorde
+ Hackers brasileiros roubaram dados de clientes em 12 bancos
+ Jovem pede delivery e encontra dedo humano em esfirra
+ Usado: Toyota Corolla é carro para ficar longe da oficina
+ Veja 7 incríveis casas na natureza para sonhar
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior