Edição nº2544 21/09 Ver edições anteriores

Retrato da tecnologia

Heuler Andrey

Depois que Fernando Haddad foi anunciado como substituto de Lula pelo PT, as buscas pelo nome do ex-ministro no Google dispararam e atingiram o nível mais alto do ano. Considerando os 31 dias de agosto versus os 12 primeiros dias de setembro, o avanço superou 200%. Os estados com maior incidência de acessos foram Piauí, Bahia, Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe. A principal pergunta foi: o que fez Fernando Haddad como prefeito?

Aliados
Por que será?

Faltando menos de três semanas para os brasileiros irem às urnas, nenhum partido da base aliada pediu a Michel Temer a sua presença nas campanhas. Uma situação muito diferente de março último, quando em entrevista a ISTOÉ, o próprio presidente revelou disposição em disputar a reeleição “para defender o seu legado e reputação”. Até o candidato oficial, Henrique Meirelles (MDB), optou por uma imagem dele ao lado de Lula, no horário eleitoral obrigatório.

PT
Logo eu…

Apesar do “continuamos vivos” expresso na carta em que anunciou a sua saída da corrida eleitoral, aliás, por determinação do TSE, Lula não manteve na prisão o mesmo estado de espírito de quando decidiu sair candidato. Reclamou e muito de ser o único ex-presidente da República a ser julgado em primeira e segunda instância, inclusive de estar na prisão. Dizendo-se “limado” citou Fernando Collor, FHC e José Sarney como antecessores que tiveram um tratamento diferenciado da Justiça.

Economia
Sem estresse

O mercado financeiro não reage tão mal à liderança de Jair Bolsonaro (PSL) nas intenções de votos para o Planalto. Tanto que o BC tem feito poucas intervenções para vender o dólar, com altas sucessivas frente ao real. Por quê? Resposta de uma economista-chefe de um grande grupo de investimentos, em palestra para executivos na semana passada: diante do quadro “Bolsonaro Presidente”, o dólar poderia chegar aos R$ 10,00, valor atualizado de 2002, quando a eleição de Lula já se mostrava real. Segundo ela, no entorno de R$ 4,00, “está bom demais…”.

Planalto
Ainda bem

Temendo mais desgastes ao fragilizado governo, o Palácio do Planalto cancelou um pregão em que gastaria R$ 5 milhões na compra de novos veículos para a equipe de segurança da Presidência. O valor seria “investido” na aquisição de 12 automóveis blindados e outros 18 para escolta. Os mais caros saíram R$ 228.000,00 cada um.

Legislativo
Vestiu a carapuça

Na manhã de quarta-feira 12, no Aeroporto de Congonhas, na fila de embarque de um voo da Gol para Brasília, teve início uma discussão política. Um homem pregava que os eleitores deveriam “trocar todos os políticos no Congresso porque nenhum hoje presta”. Um deputado federal da bancada de São Paulo retira da lapela do terno o boton identificador de sua condição de parlamentar e o põe no bolso, discretamente. Afinal não se começa a semana de trabalho em uma manhã de quarta-feira…

Fundo partidário
Chiadeira na partilha

O Fundo Especial de Financiamento de Campanha entregue ao PRB foi da ordem de R$ 67 milhões. Porém, muitos candidatos reclamam nada ter recebido e que, de verdade, os grandes beneficiados foram os parceiros do presidente da sigla, Marcos Pereira, o ex-ministro gravado discutindo “valores” com o sócio da JBS, Joesley Batista. Pelo enorme sorriso do presidente municipal do PR em São Paulo, Aildo Rodrigues, ele não faz parte do grupo de excluídos.

Poupança
Vai melhorar

Na semana passada, em reunião na AGU, pela primeira vez, os bancos reconheceram falhas no Portal Planos Econômicos. Haverá ajustes na plataforma de adesão ao acordo que pagará remuneração maior a quem tinha caderneta de poupança durante os planos Bresser, Verão e Collor 2. Ficou acertada também a realização de mutirões para cadastramento de pessoas que foram à Justiça contra a baixa correção da época. Usuários relataram dificuldades. Até quinta-feira 13, 77.806 solicitaram o cadastramento na plataforma.

Previdência privada
Imprevidência

Alvo da Operação Greenfield, que apura fraudes nos fundos de pensão, o da Funcef acumula um “passivo judicial” duas vezes maior do que o déficit de R$ 7,3 bilhões. O valor, chamado de “contencioso oculto”, equivale a ações judiciais não contabilizadas que somam R$ 17,1 bilhões. A estimativa é de que ao menos 50% desses processos se reverterão em perda, o que significa um prejuízo de mais R$ 8,5 bilhões. Não será surpresa se os funcionários da Caixa forem chamados a tapar o buraco no futuro, com contribuições extras.

Saúde
Inovação

Lançado na quinta-feira 13, no Rio de Janeiro, pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Estudo, o Open D’Or Healthcare Innovation Hub, plataforma de inovação para apoiar startups de saúde que tenham boas ideias no segmento. O Hub oferece, por exemplo, mentoria em áreas como desenvolvimento de negócios. A falta de suporte é uma das razões que leva 74% das startups brasileiras fecharem após cinco anos de existência.

STF
Por ora, não!

Dorivan Marinho

Sacramentada a candidatura de Fernando Haddad, boa parte do PT torce para que o ministro Dias Toffoli coloque em votação no plenário uma ação direta de inconstitucionalidade sobre a prisão em segunda instância. Porém, a pauta de julgamentos que o novo presidente do STF definiu até o final do mês está centrada em temas de impacto social e ambiental.

Energia
Tremenda injustiça

A conta de luz mensal deveria ter duas parcelas — uma fixa do investimento feito para que o serviço esteja disponível, haja ou não demanda, e outra proporcional à energia gasta. Em vez disso, cobra-se um consumo mínimo (100 KWh para instalações trifásicas), mesmo que o imóvel esteja fechado. E o valor do piso depende da bandeira tarifária — verde, amarela ou vermelha — que deveria incidir apenas sobre a parcela proporcional ao consumo. Ou seja, a bandeira tarifária afeta não apenas o custo de produção de energia numa situação de seca — o que é justo — mas também o de implantação da infraestrutura, que não é afetado pela falta de chuvas. Às claras: quem gasta abaixo de 100 KWh hoje não tem qualquer estímulo para poupar — mesmo sob bandeira vermelha.

Bens públicos
Antes que aconteça

Oscar Liberal/ Acervo Iphan

Especialistas do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios e da União Internacional para a Conservação da Natureza, órgãos assessores da Unesco, avaliaram Paraty e a Baía de Ilha Grande na semana passada. A região poderá se tornar, em 2019, o primeiro bem brasileiro misto: patrimônio cultural e natural.

 


Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.