Comportamento

Retiradas as denúncias contra atriz egípcia por usar vestido transparente

Retiradas as denúncias contra atriz egípcia por usar vestido transparente

A atriz egípcia Rania Youssef desfila no tapete vermelho durante a cerimônia de encerramento do festival internacional de cinema no Cairo, em 29 de novembro de 2018 - AFP

Advogados afirmaram nesta quarta-feira (5) ter retirado várias denúncias contra uma atriz egípcia, acusada de “incitação à libertinagem” por ter usado um vestido transparente na semana passada, durante a cerimônia de encerramento do Festival Internacional de Cinema do Cairo.

A imprensa egípcia, estrangeira e as redes sociais divulgaram este caso envolvendo a atriz Rania Yussef, de 45 anos.

“Retiramos esta manhã (quarta-feira) a denúncia que apresentamos contra Rania Yussef”, declarou à AFP o advogado Amr Abdel Salam, que destacou a anulação do comparecimento judicial, previsto para 12 de janeiro.

O advogado Samir sabri, conhecido por suas ações contra famosos, também confirmou à AFP que tinha retirado sua denúncia.

Perguntados sobre os motivos, os dois advogados mencionaram o fato de que a atriz pediu desculpas.

No entanto, Yussef assegurou na quarta-feira em um tuíte que a investigação continuava em curso, sem dar maiores detalhes.

A atriz reconheceu no Twitter que “não pensava que (o vestido) provocaria tanta indignação”.

No Egito, são comuns este tipo de escândalo sobre os costumes, nos quais costumam ser envolvidas atrizes e cantoras.

As mais famosas, como Rania Yussef, costumam sair ilesas, mas outras menos conhecidas, como Shyma e Leila Amer, foram condenadas no começo do ano a um e dois anos de prisão, respectivamente, após terem postado videoclipes considerados provocadores demais de um ponto de vista sexual.