Ediçao Da Semana

Nº 2743 - 19/08/22 Leia mais

Ao fazer uma matéria para falar sobre a greve de funcionários no BRT, nesta sexta-feira (25), a repórter Branca Andrade, do SBT Rio, intimidada por dois homens ao vivo.

“A gente estava a caminho da passarela, para poder entrar ao vivo, para poder dar o serviço para a população. Olha só, o senhor está no ar ao vivo agora. O senhor me dá licença, o senhor está atrapalhando meu trabalho”, disse a jornalista, enquanto um homem a empurrava com o corpo.

Na sequência, Branca tentou seguir com a reportagem, mas o sujeito entrava na frente da câmera para barrar a visão dela. “Neste momento nós estamos tendo nossa liberdade de expressão cerceada, e como você pode ver, o segurança não… O senhor pode se afastar por favor?”, perguntou a profissional.

Outro homem entrou na cena e interrompeu o trabalho da repórter. “Nesse momento eu fui desplugada aqui, porque ele pisou no cabo, eu não estou conseguindo te ouvir. Estou sem retorno de áudio”, disse ela, bastante nervosa com o ocorrido.

Em nota, a assessoria de imprensa do SBT enviou uma nota à imprensa para se pronunciar sobre o assunto. Leia abaixo na íntegra:

“O SBT repudia veementemente a intimidação contra a equipe da repórter Branca Andrade e do repórter cinematográfico Edson Santos durante uma entrada ao vivo no jornal “SBT Rio” sobre a greve do BRT, no Rio de Janeiro.

O jornalismo presta um serviço essencial para a população e não deve sofrer nenhum tipo de censura. Depois da repercussão imediata do caso na TV aberta e redes sociais e manifestação de diversas autoridades, inclusive do prefeito do Rio Eduardo Paes, a equipe conseguiu realizar seu trabalho e informar os telespectadores sobre os efeitos da paralisação.

O SBT agradece também à Polícia Militar do Rio de Janeiro que prontamente foi até o local para garantir a integridade dos profissionais e pede a imediata identificação dos envolvidos”, diz a equipe do SBT.

Assista ao vídeo:

https://www.instagram.com/p/CaaHWCrFOm6/