Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Pandemia, vacinação, comentários homofóbicos e outros ataques são alguns dos assuntos polêmicos disseminados em publicações feitas pela família Bolsonaro. Confira 8 conteúdos que Jair Bolsonaro e seus filhos postaram e apagaram das redes sociais.

Motociata

O presidente Jair Bolsonaro apagou um vídeo de motociata de suas redes sociais como se fosse referente ao evento ocorrido em Porto Alegre (RS). Porém, apoiadores disseram que as imagens eram de um evento em São Paulo, que aconteceu em junho deste ano. Na publicação, Bolsonaro agradeceu ao estado e disse que era “uma imagem fantástica”.

Sobre propina

O vereador Carlos Bolsonaro revisava antigos tuítes que pudessem comprometer o futuro político do pai. Horas depois de Jair Bolsonaro se filiar ao Partido Liberal, Carlos apagou um post em que compartilhou uma notícia sobre um esquema de propina que envolvia o presidente da sigla, Valdemar da Costa Neto. O tuíte foi postado em abril de 2016, porém a postagem foi localizada por usuários do Twitter pouco tempo depois do anúncio da filiação e, quando foi apagado, o apelido de Carlos Bolsonaro dado pela oposição – Carluxo – virou um dos assuntos mais comentados na rede social.

Zé Gotinha

O deputado federal Eduardo Bolsonaro apagou o post onde ele dizia que a “arma” do governo era a vacina. A imagem mostra o Zé Gotinha – personagem símbolo da vacinação do Brasil – segurando uma arma em forma de vacina. Eduardo excluiu a postagem, pois ele utilizou a palavra “agora”. Desta vez, o deputado fez uma nova postagem sem o advérbio de tempo. Por conta dessa exclusão, a palavra “apagou” ficou entre os assuntos mais comentados das redes sociais.

Não apagou

Muitos internautas afirmaram que o senador Flávio Bolsonaro teria apagado uma publicação de 2020 em que ele elogia o “protocolo” do Prevent Sênior para o tratamento de pacientes com Covid-19 com cloroquina. No entanto, o senador não apagou o post, que segue até hoje em sua conta no Twitter.

Dia do Agricultor

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República apagou uma foto postada para comemorar o Dia do Agricultor. A imagem mostrava um homem carregando uma arma ao invés de uma enxada. A publicação foi feita no Twitter oficial do órgão.

Comentário homofóbico

Um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro fez comentários homofóbicos nas redes sociais ao se referir ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que se declarou gay. No vídeo, Jair Renan Bolsonaro aparece em uma churrascaria e diz estar lá para “comer uma carne gaúcha”. “Estamos juntos, gauchada, mas não daquele jeito”. O vídeo com os comentários foi apagado dos stories do filho de Bolsonaro.

https://www.instagram.com/p/CRCgIUMLKt1/?utm_source=ig_web_copy_link

China repudia postagem

Nas redes sociais, o deputado Eduardo Bolsonaro apontou supostas espionagens da China e defendeu descriminação da tecnologia 5G do país asiático. A embaixada chinesa demonstrou irritação que respondeu dizendo que as falas do filho do presidente Jair Bolsonaro colocam em risco a relação diplomática entre os países. Eles pedem que cessem as calúnias e desinformações contra a China sob o risco de arcar com consequências negativas para o Brasil. A primeira postagem de Eduardo Bolsonaro foi apagada no mesmo dia.

BBBs furando fila da vacina

Em uma publicação no Twitter, o vereador Carlos Bolsonaro acusou a TV Globo de promover aglomerações no programa BBB (Big Brother Brasil) e ter vacinado os participantes, furando a fila da vacinação. Na primeira postagem, Carlos ironizava “vacinados sem prioridade do bem?”. Minutos depois, o vereador apagou o tuíte e fez outro similar sem a acusação relacionada à vacina.