Economia

Relator mantém trabalho aos domingos na MP do Contrato Verde e Amarelo

O relator da medida provisória do Contrato Verde e Amarelo, do deputado Christino Áureo (PP-RJ), manteve no seu parecer a permissão dos trabalhos aos domingos, principal ponto de polêmica no texto enviado pelo governo em novembro do ano passado. Áureo manteve a permissão para que todos os trabalhadores sejam convocados para trabalhar aos domingos e feriados.

Da forma como o texto foi enviado pelo governo, para comércio e serviços, está garantida folga em um domingo a cada quatro finais de semana.

Para a indústria, está garantida a folga apenas em um domingo a cada sete, nesta categoria, o relator incluiu os setores agroindustrial, de aquicultura, de pesca e demais setores da economia.

O relator acatou pelos menos parte de quase 500 emendas. No total, foram 1.928 protocoladas.

Seguro-desemprego


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Entre as mudanças, o relator deixou a contribuição previdenciária sobre o seguro-desemprego como optativa. Na proposta do governo era obrigatória. Segundo o relator, essa taxação deverá se manter em 7,5%, no entanto, no texto apresentado por ele nesta quarta-feira o porcentual é de 5%. Áureo disse que esse registro é um erro e que será corrigido no voto complementar.

Registro profissionais tirados

O relator retirou o fim do registro profissional para algumas categorias, como jornalistas, químicos e corretores de seguro e esse tema deverá ser tratado por um projeto de lei.

55 anos

Ele resolveu incluir pessoas com mais de 55 anos, desde que estejam sem vínculo formal há mais de 12 meses, no programa criado para gerar mais de emprego, originalmente para jovens que ainda não tiveram seu primeiro emprego. O texto do governo contemplava apenas pessoas entre 18 e 29 anos.

Porcentual

Além disso, o relator também aumentou de 20% para 25% o porcentual de empregados que podem ser contratados por uma empresa dentro da nova modalidade.

O parecer foi lido nesta quarta na comissão mista que trata do tema no Congresso. Um pedido de vista encerrou a sessão e a próxima reunião será realizada na terça-feira depois do carnaval.

Votação

Mesmo já adiantando que irá apresentar um voto complementar, o relator acredita ser possível votar o texto na primeira semana de março na comissão.

“Temos convicção de ter maioria no colegiado”, disse.

A medida perde a validade no dia 20 de abril. Depois de passar pela comissão terá ainda de ser votada pelos plenários da Câmara e Senado.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel