Cultura

Referência a Goebbels feita por Roberto Alvim repercute na imprensa estrangeira

A imprensa estrangeira repercute nesta sexta-feira, 17, o vídeo publicado nas redes sociais da Secretaria Especial de Cultura do governo Jair Bolsonaro (sem partido). Na publicação, o agora ex-secretário Roberto Alvim ecoa trechos de discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda na Alemanha nazista.

A revista alemã Der Spiegel disse que o discurso de Alvim foi chocante e destacou a ideia do ex-secretário de promover “religião e nacionalismo na arte”. A publicação classificou o governo Bolsonaro como “populista de direita” e destacou também a reação da Embaixada da Alemanha no Brasil, que no Twitter disse opor-se “a qualquer tentativa de banalizar ou mesmo glorificar a era do nacional-socialismo”.

Nos Estados Unidos, o jornal The New York Times destacou a demissão de Alvim por “evocar propaganda nazista” em vídeo que tocava ao fundo “uma ópera que Adolf Hitler considerava sua preferida”. O periódico chamou a atenção dos leitores para as críticas que Alvim atraiu para si, mencionando falas do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, do escritor Olavo de Carvalho – descrito como promotor de teorias da conspiração e influência intelectual sobre Bolsonaro -, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e da embaixada alemã no Brasil.

A agência de notícias Bloomberg acusou Alvim de “parafrasear líder nazista” e lembrou que o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, é judeu e também se juntou aos que demandaram a demissão do chefe da Cultura.

O jornal espanhol El País deu destaque à justificativa de Jair Bolsonaro no anúncio da demissão de Roberto Alvim publicado em suas redes sociais. O presidente brasileiro falou em “pronunciamento infeliz” do ex-secretário e disse “repudiar as ideologias totalitárias.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Além desses veículos, as falas e a demissão de Roberto Alvim também foram repercutidas pelas agências Efe, Lusa e Reuters, pelo jornal francês Le Figaro, pela rede de TV norte-americana CNN, entre outros.

Veja também

+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Em entrevista Andressa Urach relembra episódio em que praticou zoofilia
+ Lívia Andrade posa com estrelas do mar no corpo: “Bem sereiuda”
+ Cristaleira: como transformar o móvel de ‘casa de vó’ em um item lindo e atemporal
+ Cataratas do Niágara congelam e as imagens são incríveis
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica