O Dia

Reencontro com a autoestima no 14° Miss Talavera Bruce

Concurso de beleza em complexo penitenciário emociona concorrentes e familiares

O concurso Garota Talavera Bruce deu provas de que vai além de eleger uma beldade entre as detentas da unidade prisional instalada em Bangu: é uma ação de superação e resgate da autoestima. Um exemplo disso foi a participação da estilista Renata Castro no evento de ontem. Nos anos 90, ela cumpriu pena por furto. Agora, aos 45, é modista e empresária. Emocionada, Renata acompanhou as dez candidatas desfilarem com suas criações e vibrou com a coroação de Jenifer Oliveira.

“Quando elas descobriram que eu sou ex-detenta, ficaram comovidas, bateram palmas e algumas até choraram. Viram ali uma esperança para o futuro”, disse.

Esta foi a 14º edição do concurso, que é promovido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária. É uma forma de oferecer às presidiárias momentos de vaidade e dignidade, como elas mesmas definem.

Presa por tráfico de drogas e associação ao tráfico, a vencedora, de 24 anos, contou com a torcida da mãe, da irmã e dos três filhos. “Fiquei muito feliz por ter vencido e queria agradecer, porque foi uma oportunidade de ver meus filhos”, disse Jenifer, a nova Garota TB.

Também subiram ao pódio Debora Moreira dos Santos, de 35, em segundo, e Nathalia Ferreira Nascimento, de 24, em terceiro. “Estou aqui há um ano e cinco meses e é a primeira vez que vejo meus filhos, de 11 e 7 anos. O concurso é uma forma de nos expor para o mundo como mulheres, não só como presidiárias”, afirmou Nathalia.