O deputado Júlio Lopes, ex-secretário de Sérgio Cabral, delatado pelos executivos da Odebrecht pelo recebimento de propina e também delatado pelos integrantes do esquema de desvio de verbas do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Rio de Janeiro (INTO), é a nova estrela que defende os interesses do Instituto Combustível Legal.

O ICL, que tem como integrantes a Vibra, Raizen e Ipiranga, mas que na prática é controlada pelo mega empresário Rubens Ometto, está extremamente alinhada com o deputado. O qual vem incansavelmente batendo na porta de autoridades para defender os interesses do Instituto.

O que resta saber é se as delações anteriores realizadas contra ele eram mentiras ou se ele se redimiu e hoje está buscando apenas defender as pautas éticas no mercado de combustível.