Cultura

Reciclagem e economia de recursos conquistam fabricantes de móveis e acessórios

A cada dia fica mais evidente o predomínio do pensamento sustentável como forma de guiar novas criações nas áreas de decoração e design. O tema tem hoje lugar garantido na lista de prioridades de designers e fabricantes, assim como não são poucos os consumidores que já prezam pela qualidade e procedência dos objetos que pretendem ter em casa.

Sintonizadas com os anseios do mercado, três empresas acabam de lançar produtos confeccionados com base na reciclagem de materiais e na economia de recursos. Um movimento que só tende a aumentar nos próximos anos.

“A demanda é cada vez maior, já que sustentabilidade é uma pauta nos mais diversos nichos. Não poderia ser diferente com a decoração”, explica Rui Baldasso, diretor de produtos da Tramontina, que acaba de lançar duas cadeiras feitas de plástico reciclado. No caso, a partir de sacos utilizados pela petroquímica Braskem, utilizados no transporte de resinas, que, uma vez reprocessados dão origem à matéria-prima. Segundo Baldasso, serão utilizados pelo menos 600 toneladas de plástico reciclado por ano na produção de três modelos de cadeiras.

Provém de garrafas PET, a matéria-prima empregada pelos irmãos Jack e Sérgio Fahrer, no mais novo lançamento de sua marca, a cadeira Miramar. Conhecido como madeira plástica, o material permite a reprodução de veios de madeira em sua superfície.

“O que há de mais inovador na peça é o uso das réguas de plástico reciclado, no assento e no encosto, uma matéria-prima obtida a partir de garrafas PET recolhidas dos oceanos. Mas a estrutura de aço reciclado, ao invés de aço virgem, também é sustentável”, afirma Sérgio, que aponta como atrativo a mais a possibilidade de produzir o móvel em diversas cores.

“Trata-se de um produto que pode ser utilizado em vários ambientes, do escritório à área de lazer. É um objeto leve, que pode ser empilhado e, claro, deixa qualquer espaço mais sustentável”, detalha o designer.

Além das novas cadeiras, uma linha composta por 40 itens, entre acessórios e utilitários produzidos com algodão orgânico é a aposta da Tok&Stok para atrair os consumidores mais conscientes. São cestos, jogos de cama, capas para almofada, xales e toalhas

Todos feitos de matéria-prima importada, seguindo fielmente os parâmetros da cultura orgânica. Ou seja, o algodão é cultivado sem agrotóxicos ou pesticidas e as peças confeccionadas dentro de um processo de produção que emprega menos água e economiza 62% de energia que os produtos convencionais.