Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Vencedor do Grammy Latino de melhor canção, Maykel Castillo, de 39 anos, foi condenado a nove anos de prisão, na última sexta-feira (24), por criticar o governo cubano. Além dele, o tribunal cubano condenou outro artista Luis Manuel Otero Alcantara, de 34 anos, a cinco anos de prisão.

A dupla é considerada pela Anistia Internacional como prisioneiros de consciência e já tinham sido presos. O representante da Human Rights Watch America, Juan Pappier, exigiu, em sua conta no Twitter, que a condenação “é uma farsa que viola abertamente a liberdade de expressão e associação”.

“Exigimos a libertação imediata e incondicional de Maykel e Luis Manuel”, disse.

Alcantara, que é líder do Movimento San Isidro, está detido há quase um ano após os protestos contra o governo cubano. O artista foi às ruas, assim como milhares de compatriotas.

Já Castillo, conhecido popularmente como Osorbo teve uma música de sua coautoria, “Patria Y Vida”, entoada por manifestantes contra o governo. A canção é uma sátira ao slogan “Pátria ou Morte” de Fidel Castro.

Osorbo está preso há mais de um ano. Na ocasião da sua prisão, o rapper foi detido antes de conseguir finalizar sua performance de se cobrir de excrementos humanos do lado de fora do Parlamento. A ação ocorreu durante protesto contra decreto relativo ao trabalho dos artistas, em 2018.