Esportes

Questionado, COI não dá informações sobre situação da tenista chinesa Shuai Peng

Crédito: Flickr

Lausanne | Switzerland IOC President, Thomas Bach holds an executive board meeting during the commission week Photograph by IOC/Greg Martin (Crédito: Flickr)

Apesar de integrantes do Comitê Olímpico Internacional (COI) já terem participado de duas videoconferências com Shuai Peng nas últimas semanas, a entidade não tem dado mais informações sobre as condições de segurança e bem-estar da tenista chinesa. Na última terça-feira, a entidade deu a primeira entrevista coletiva desde o anúncio de que a WTA suspendeu todos os torneios na China por conta da falta de transparência nas investigações do caso e impossibilidade de comunicação direta com a jogadora.

Peng ficou incomunicável por aproximadamente duas semanas depois que denunciou um caso de assédio sexual contra Zhang Gaoli, ex-integrante do alto escalão do governo chinês, no dia 2 de novembro. Desde então, tem feito raras aparições públicas, a maioria delas divulgadas apenas pela imprensa estatal chinesa. No último dia 22, Peng participou de uma videoconferência com o presidente do COI, o alemão Thomas Bach. A entidade informou ainda ter feito um novo contato com a tenista na semana passada.

“Não podemos fornecer certeza absoluta sobre nada” disse o porta-voz do COI, Mark Adams. O COI foi criticado por não fornecer imagens de vídeo ou transcrições das conversas, alimentando dúvidas de que Peng pudesse falar ou viajar livremente.

“Não podemos dar garantias e não sabemos todos os fatos. Tudo o que cabe a nós é fazer o melhor que podemos e seguir o processo que acreditamos ser o melhor para o bem-estar da atleta”, acrescentou Adams, apontando para a promessa de ambos os lados de que Peng e o presidente do COI se encontrarão para jantar em Pequim em janeiro, durante os Jogos Olímpicos de Inverno.

Questionado na última terça-feira por que Peng não falou com jogadoras ou dirigentes da WTA, o porta-voz do COI disse: “Isso obviamente não posso responder porque realmente não sei”.

Bach não participou da entrevista coletiva online, mas a agência de notícias alemã DA publicou uma entrevista com o presidente do COI na última terça-feira. “Posso assegurar que todos os aspectos deste caso estão sendo discutidos com o lado chinês. Estamos mantendo conversas com organizações esportivas e órgãos oficiais chineses”.

O membro sênior do COI que supervisiona os preparativos para as os Jogos de Inverno em Pequim, Juan Antonio Samaranch Salisachs (filho do ex-presidente da entidade Juan Antonio Samaranch), respondeu às perguntas e disse que havia uma “necessidade de ser discreto”.