Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Karina Bacchi, que no mês passado anunciou o término do seu casamento de quatro anos com o ex-jogador e empresário Amaury Nunes, que segundo informações da coluna de Leo Dias, o principal motivo da separação seria o fanatismo religioso da apresentadora, que se tornou evangélica a pouco tempo, a loira voltou a falar sobre o assunto.


+ Anitta faz tradicional festa junina e recebe Gkay, Juliette e outros famosos
+ Receita de caldo de quenga, prato mineiro para os dias frios
+ SP: Polícia apura se menina que caiu do 12º andar já tinha sido deixada sozinha
+ MasterChef Brasil: Larissa erra no bolovo e é a quarta eliminada da temporada

Ao interagir com os seguidores e abrir uma caixa de perguntas no Instagram, Bacchi, ao ser questionada por um internauta sobre como fica a situação do divórcio na religiosidade, a atriz respondeu citando um trecho de um site bíblico que fala sobre adultério, fornicação e abandono por parte cônjuge.

“As Escrituras reconhecem o adultério e a fornicação (Mateus 5:32) e o abandono por parte do cônjuge incrédulo (1 Coríntios 7:10-15) como motivos para o divórcio”, dizia uma parte do texto publicado por Karina.

A IstoÉ Gente conversou com a neuropsicanalista da USP Priscila Gasparini Fernandes, que explicou como o fanatismo religioso pode influenciar nas relações.

Veja abaixo o post de Karina Bacchi: