Agronegócio

Quênia abre mercado para trigo de qualquer origem dos EUA, diz USDA

São Paulo, 26 – O Quênia abriu mercado para importação de trigo de todas as origens dos Estados Unidos, informou nesta terça-feira, 25, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Antes da reabertura, o país restringia a aquisição de cereal norte-americano originados em determinados Estados ou portos. A medida tem efeito imediato, segundo o Secretário da Agricultura dos EUA, Sonny Perdue.

Há 12 anos, o país havia proibido a importação do cereal norte-americano das regiões de Idaho, Oregon e Washington por divergências fitossanitárias. Como resultado da reabertura, os exportadores de trigo dos EUA agora têm acesso total ao mercado queniano, avaliado em US$ 500 milhões por ano, segundo o USDA.

“No futuro, a equipe do USDA espera fortalecer ainda mais nosso relacionamento com o Quênia, ao buscarmos um novo acordo bilateral de livre comércio que criará oportunidades de mercado adicionais para produtores e exportadores dos EUA”, disse o subsecretário de Comércio e Relações Exteriores de Assuntos Agrícolas, Ted McKinney.

Ainda não foi registrada comercialização de trigo da safra 2019/20 dos EUA para o Quênia. Na safra 2018/19, foram adquiridos 64.651 toneladas do cereal norte-americano pelo país africano.

Veja também

+ Usado: Toyota Corolla é carro para ficar longe da oficina
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior