Geral

Quem está de fuzil não está querendo conversar, diz Alckmin sobre ação no Morumbi


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), negou falhas ou excessos e defendeu a ação policial que resultou em dez mortos após a tentativa de assalto de uma casa no Morumbi. “Quem está de fuzil não está querendo conversar. Eram criminosos fortemente armados, com munição inclusive que nem pode ser utilizada e coletes balísticos”, afirmou, acrescentando que não recebeu informação sobre qualquer irregularidade cometida pelos agentes na operação.

Após participar de fórum organizado pela revista Exame, Alckmin, ao ser questionado por jornalistas sobre a ação, disse que a quadrilha vinha sendo investigada havia vários meses pelo setor de inteligência da Polícia Civil.

Segundo o governador, o grupo já tinha feito outros roubos e assaltos a bancos na capital paulista e em Indaiatuba, interior do Estado.


Saiba mais
+ Morre a atriz Noemi Gerbelli, a diretora Olívia da novela 'Carrossel', aos 68 anos
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais