A semana

Quem é a mulher que adora tartarugas e destronou Angela Merkel no partido

ALEMANHA
Quem é a mulher que adora tartarugas e destronou Angela Merkel no partido

Annegret assume a presidência da União Democrata-Cristã: a mulher inflexível também chora. Angela Merkel (de costas) se despede do cargo: 18 anos de hegemonia (Crédito:AP Photo/Michael Sohn)

Daqui para frente ouviremos falar, e muito, de uma mulher de 56 anos que se dedica à política enquanto seu marido fica em casa cuidando das tarefas domésticas – sim, faz tempo, ela é a chefe da família. Mais: é governadora de Sarre, católica, coleciona livros raros, adora a banda AC/DC e, claro, seus animais de estimação: tartarugas. Daqui para frente, ouviremos falar, e muito, de Annegret Kramp-Karrenbauer, a mulher conservadora que destronou na União Democrata-Cristã (UDC) a igualmente conservadora Angela Merkel. Após 18 anos como presidente do partido, Merkel perdeu a votação interna na legenda que optou pela renovação. Na quarta-feira 12, analistas europeus já diagnosticavam que, apesar de Merkel ter feito a sucessora, a sua derrota demonstra que a própria UDC não a deseja no cargo de chanceler até o final de seu mandato, em 2021. Se a Alemanha apresenta um PIB que cresce ao longo de uma década e o menor índice de desemprego desde a reunificação do território em 1989, ela também impõe um achatamento salarial aos trabalhadores menos qualificados, o que detonou o estado de bem-estar social conquistado no pós-guerra. Em uma Alemanha com tal fratura econômica a UDC não se sustenta politicamente. E é devido a esse desnível social que Merkel perderá em breve o seu cargo de chanceler para a inflexível Annegret.

IMIGRAÇÃO
Twitter de Ernesto Araújo: “O Brasil sairá do Pacto Global”

Valter Campanato/Agência Brasil

Valerá por poucos dias a adesão do Brasil, selada na semana passada, ao “Pacto Global pela Imigração”. Cento e sessenta países assinaram o acordo em encontro promovido pela ONU, em Marrakesh. O futuro chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, já anunciou pelo Twitter que a decisão do atual ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, será revogada. “Trata-se de um pacto inadequado para lidar com o problema. A imigração não deve ser tratada como questão global, mas sim de acordo com a realidade e soberania de cada país”, tuitou Araújo. Na mesma linha seguiu o Chile. Os EUA não participaram da reunião e não estão sequer dispostos a conversar sobre o acordo.

ARQUEOLOGIA
Pela primeira vez, brasileiros lideram equipe no Egito Antigo

Arquivo/BAPE

Cientistas brasileiros lideram pela primeira vez uma missão arqueológica no Egito Antigo. A equipe é formada por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais e quer desvendar o que está guardado em uma tumba construída na regição de Tebas e datada de 1,5 mil anos a.C. Sabe-se apenas de que se trata do sarcófago de um sacerdote, falecido à época do faraó Tutmósis III, que os historiadores classificam como o “Napoleão do Egito”. Motivo: o seu temperamento altamente belicoso. As tumbas tebanas serviam de cemitério aos nobres.

COMPORTAMENTO
Boa mordida nos maus-tratos

Jefferson Rudy/Agência Senado

Pela lei atual, quem judia de animais pode ser condenado à pena de dois meses a um ano de detenção – sentença que não é cumprida em regime fechado. Foi ótima, portanto, a decisão do Senado na terça-feira 11: aprovou o projeto de lei do senador Randolfe Rodrigues que estabelece quatro anos de reclusão. Ou seja: quem praticar maus-tratos a animais vai mesmo para a cela. A produtora cultural Paula Lavigne e as atrizes Laura Neiva e Paolla Oliveira foram ao Senado em defesa dos animais. O projeto segue para a Câmara.

LAVA JATO
Delatores não pagam multas

Mateus Bonomi / AGIF

É preciso, e é urgente, maior clareza nas regras da delação premiada no País. Delatar somente para ter benefício de pena é uma adequação muito abrasileirada de tal instrumento jurídico. Fala-se disso porque delatores da operação Lava Jato atrasam o pagamento de multas estabelecidas por lei. O montante não quitado já bate na casa dos R$ 423 milhões. Mais: outros R$ 277 milhões ainda não foram pagos (e serão?), embora estejam no prazo de vencimento. Ao todo, os acordos de delação homologados pela Justiça exigem o pagamento total de multas no valor de R$ 1,3 bilhão. Está certa a procuradora-geral da República, Raquel Dodge: “É dever do delator reparar o dano”.

JUSTIÇA
Após 123 anos, a Princesa Isabel perde palácio no STJ

Palácio Guanabara

Recebeu sentença a mais antiga ação cível que tramitava na Justiça brasileira: havia 123 anos e quem nela deu entrada foi a Princesa Isabel. Reivindicava a posse do Palácio Guanabara, que, com a Proclamação da República, passou para a União. A família Orleans e Bragança alega que não recebeu indenização e diz que o palácio foi comprado com o dote de casamento de Isabel com o Conde d’Eu. O STJ decidiu que o imóvel é da União.