Brasil

Queiroz depositou R$72 mil em 21 cheques na conta de Michelle

SÃO PAULO, 7 AGO (ANSA) – A quebra de sigilo bancário de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, revelou que foram depositados 21 cheques na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro entre 2011 e 2016, totalizando R$72 mil.   

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

A informação foi divulgada pela revista Crusoé nesta sexta-feira (7) e diz que os extratos colocam em dúvida a justificativa sobre empréstimos defendida pelo presidente Jair Bolsonaro.   

Após a notícia vir à tona, o jornal Folha de S.Paulo apurou que o valor do repasse foi maior, chegando a R$76 mil. Até o momento, as transações de Queiroz apontavam uma quantia de R$24 mil destinada à esposa do líder brasileiro.   

Bolsonaro, por sua vez, sempre disse que o ex-assessor de seu filho repassou a Michelle 10 cheques de R$4 mil cada para pagar uma dívida de R$40 mil.   

Apesar disso, a revista Crusoé revelou que o valor soma R$72 mil, e não os R$24 mil divulgados inicialmente e nem os R$40 mil confirmados pelo presidente.   

Ainda de acordo com a Folha de S.Paulo, Queiroz depositou R$36 mil para Michelle, de outubro de 2011 a abril de 2013, em 12 cheques de R$3 mil. Logo depois, de abril a dezembro de 2016, ele repassou R$40 mil em 10 cheques de R$4 mil.   

Além dos 21 depósitos, Michelle Bolsonaro também recebeu dinheiro da mulher do ex-assessor. A quebra de sigilos de Márcia Aguiar também revela que ela depositou R$17 mil na conta da primeira-dama entre janeiro e junho de 2011. Ao todo, foram cinco cheques de R$3 mil e um de R$2 mil.   

Com isso, Michelle recebeu 89 mil de 2011 e 2016, em um total de 27 transações.   

Os extratos bancários são de 2007 a 2018 e não comprovam o empréstimo alegado por Bolsonaro.   

O detalhamento dos depósitos do ex-assessor foram anexados ao inquérito sobre o suposto esquema de rachadinha envolvendo o gabinete de Flávio Bolsonaro.   

Após a revelação da revista Crusoé, internautas apelidaram a primeira-dama de “Micheque”. A expressão é um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta sexta-feira.   

Queiroz é investigado em um suposto esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e por lavagem de dinheiro. Ele foi preso no dia 18 de junho em Atibaia, no interior de São Paulo. A casa onde ele foi encontrado pertence a Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro.   

Atualmente, ele está em prisão domiciliar, depois que o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, decidiu atender um pedido da defesa do ex-assessor.   

(ANSA)

Veja também

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Com maiô cavado, Scheila Carvalho ostenta corpo musculoso aos 47 anos

+ A Fazenda 2020: Peões ficarão 24 horas sem água encanada devido a punição por drink de álcool em gel

+ Aprenda a preparar o Chevette, drinque que virou febre em SP

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea