Queiroga sofre fritura no ministério e no Congresso

Ministro sente pressão de técnicos de dois órgãos e balança no cargo

Crédito: Jefferson Rudy

(Crédito: Jefferson Rudy)


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não divulgou atestado de Covid nem quem assina o laudo. A Coluna pediu ontem de manhã publicidade do documento à Presidência e ao Ministério. O Covid-19 o blindou de explicar a gestão desastrosa em debates na ONU, e o livrou da CPI em Brasília.

Mas em Brasília a situação do ministro começa a se complicar politicamente e administrativamente. Embora tenha seguido ordem do presidente Jair Bolsonaro ao suspender a vacinação de adolescentes contra Covid-19, o ministro Queiroga passa por fritura e balança no cargo.

Da parte de parlamentares, principalmente aliados do Planalto, permanece a insatisfação com a gestão das superintendência nos Estados, como no Rio de Janeiro.

Queiroga é bombardeado também por órgãos da pasta, como o Conselho Nacional de Saúde e a Câmara Técnica Assessora de Imunização Covid-19. Os técnicos, aliás, sugeriram recuo na recomendação da suspensão da vacina.

Sobre outra ordem do presidente, de antecipar o fim da obrigatoriedade de uso da máscara em locais públicos (prevista para novembro), o ministro desconversa.

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio


Sobre o autor

Leandro Mazzini começou a carreira jornalística em 1996. É graduado em Comunicação Social pela FACHA, do Rio de Janeiro, e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. A partir de 2000, passou por ‘Jornal do Brasil’, ‘Agência Rio de Notícias’, ‘Correio do Brasil’, ‘Gazeta Mercantil’ e outros veículos. Assinou o Informe JB de 2007 a 2011, e também foi colunista da Gazeta. Entre 2009 e 2014 apresentou os programas ‘Frente a Frente’ e ‘Tribuna Independente’ (ao vivo) na REDEVIDA de Televisão, em rede, foi comentarista político do telejornal da Vida, na mesma emissora e foi comentarista da Rede Mais/Record TV em MG. Em 2011, lançou a ‘Coluna Esplanada’, reproduzida hoje em mais de 50 jornais de 25 capitais e interior Foi colunista dos portais ‘UOL’ e ‘iG’ desde então, e agora escreve no blog que leva seu sobrenome no portal da ‘Revista Isto É’, onde conta com o trabalho dos jornalistas Walmor Parente e Carolina Freitas e correspondentes no Rio e Recife. É também comentarista das rádios ‘JK FM’ em Brasília, ‘Super TUPI’, do Rio, e ‘Rádio Muriaé’.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.