Saúde da mulher

Queda de cabelo pós-Covid é comum; saiba como recuperar os fios

Crédito: Pixabay

A queda de cabelo é uma das consequências da Covid-19. “Como qualquer outra doença aguda um pouco mais intensa, o novo coronavírus aumenta o metabolismo para alcançar a cura. Durante esse processo, o organismo desvia nutrientes para combater o problema e, consequentemente, deixa poucos recursos para os cabelos e as unhas”, explica a médica dermatologista Letícia Rautha.

+ Home office pode acelerar o envelhecimento precoce; saiba como evitar


+ Tabagismo pode acelerar o envelhecimento feminino a curto prazo, alerta especialista

Embora seja mais observado em mulheres, homens também estão sujeitos e, além dos cabelos, ambos podem apresentar perda dos pelos corporais. Segundo a especialista, é possível acontecer em quadros mais severos da doença, em que o organismo chega a um estado inflamatório intenso, com elevado teor de estresse oxidativo.

O processo costuma ser temporário e não é possível evitá-lo. “O comum é que a queda de cabelo dure cerca de seis meses pós-infecção. Caso ultrapasse esse período, é preciso procurar um médico dermatologista, a fim de afastar outras causas que podem ser secundárias ao quadro da Covid-19, como a redução das taxas de ferro e de outras vitaminas ou o diagnóstico de alopecia (calvície)”, reforça Letícia.

É necessário ter alguns cuidados especiais durante esse período, como evitar lavar os cabelos diariamente e usar produtos químicos nos fios. A dieta também pode influenciar e alimentos como farinha branca, açúcares, gorduras saturadas e produtos industrializados podem elevar os radicais livres no organismo.

Para recuperar os fios, a médica recomenda realizar exames clínicos, como a tricoscopia. “Com base nas análises, pode ser realizado um tratamento focado para as alterações e carências individuais do paciente. Podem ser indicados nutracêuticos, que aumentam a qualidade dos fios, como é o caso da biotina. A ingesta do silício orgânico ajuda na produção de colágeno e pode auxiliar na formação dos novos pelos. Particularmente, gosto do uso do minoxidil, em especial o oral, pois considero mais efetivo na multiplicação dos fios, por ser capaz de promover o crescimento capilar ao aumentar a produção de prostaglandina”, diz.

Alguns tratamentos em consultório também podem ser aderidos para potencializar os resultados. Entre eles, o MMP (microinfusão de medicamentos na pele), que tem profunda ação no couro cabeludo através de microperfurações superficiais com aplicação simultânea de medicamentos no local.  A laserterapia de baixa potência (LLLT) também é uma boa opção para auxiliar na recuperação dos fios.