Mundo

Quase 10 milhões de estudantes retornam às escolas na Colômbia

Quase 10 milhões de estudantes retornam às escolas na Colômbia

Vacinação anticovid com dose da Sinovac em Medellín, Colômbia, em 3 de outubro de 2021 - AFP

Cerca de 10 milhões de estudantes retornam gradualmente às escolas na Colômbia a partir desta segunda-feira(17), em meio a uma onda de infecções por covid-19 devido à variante ômicron.

“O início do calendário acadêmico 2022 será plenamente presencial e sem restrição de lotação nos estabelecimentos de ensino”, informou o Ministério da Educação em nota.


Cerca de 9,9 milhões de alunos de escolas públicas e privadas são chamados a retomar as aulas presenciais e não será exigido certificado de vacinação, disse a chefe da pasta, María Victoria Angulo, à Blu Radio.

A medida contrasta com a adotada para entrada em grandes eventos, além de bares, restaurantes, museus, entre outros locais, onde é obrigatório o documento que comprove o esquema completo de vacinação.

Angulo justificou a eliminação dessa exigência para as escolas, argumentando que “a educação é um serviço essencial” e o governo não pode restringi-la “sem motivo”.

A Colômbia registrou um recorde de infecções por covid-19 no sábado em quase dois anos da pandemia com um registro de mais de 35 mil casos em um dia. A ômicron, variante mais contagiosa da covid-19, é dominante no país segundo o Ministério da Saúde.

“Os professores já estão nas escolas públicas, embora nos sejam relatados colegas positivos com covid-19 que permanecem isolados. O grave da quarta onda é que o governo estabelece presenciais e não pede nenhuma medida em face da variante”, disse em sua conta no Twitter o Fecode, o mais importante sindicato dos professores.

Em 2021, as crianças estudaram em um modelo que alternava aulas virtuais e presenciais, mas as remotas apresentavam problemas de conexão.

“Hoje, ao contrário de um ano atrás, não só os professores e diretores estão vacinados, mas temos mais de 50% das crianças” imunizadas com pelo menos uma dose, disse Angulo.

Dos 50 milhões de habitantes do país, 19,2 já receberam o esquema vacinal completo.

Desde março de 2020, a Colômbia somou 5,5 milhões de infecções por covid-19 e mais de 130.000 mortes.

Segundo a Unicef, dois em cada três menores ainda não estão frequentando aulas presenciais devido à pandemia na América Latina e no Caribe, ou seja, cerca de 86 milhões de crianças ainda estão fora das salas de aula na região.