Cultura

Quarentena: os desafios para pais de crianças autistas

l O isolamento social em meio à pandemia do novo coronavírus gerou uma série de novos desafios para pais que têm filhos com o Transtorno do Espectro Autista (TEA). A mudança repentina de rotina, impossibilidade de ter terapias presenciais e a permanência em casa deram origem a novas dificuldades. O TEA se manifesta em diferentes graus em cada indivíduo com autismo, mas há práticas que são benéficas para todos, conforme lista a psicóloga e analista comportamental do Grupo Conduzir Marina Ramos:

Atividades. É importante encontrar atividades que sejam adequadas para a criança e a família, respeitando o tempo, comprometimento e orientações. “Há várias possibilidades, desde montar um quebra-cabeça a elaborar uma caça ao tesouro”, explica Marina.

Rotina

Crie um quadro com a rotina da criança. O estímulo visual ajuda a entender como será o seu dia e o que esperar dele. “Estruturação e previsibilidade, no geral, acalmam o indivíduo com autismo, evitando crises por causa de estresse ou ansiedade.”

Terapia. Se a terapia presencial está impossibilitada, é necessário manter o contato com o profissional pela internet.

Tarefas escolares. É importante dividir atividades complexas, realizando-as ao longo do dia e em períodos curtos. Outra dica é não tirar a criança de uma atividade relaxante e prazerosa, como ver TV, para realizar a tarefa.

Afeto

Aproveitem esse cenário de confinamento, em que os pais estão convivendo por muito mais tempo com os filhos. “Têm mais oportunidades de interagir e de descobrir quem realmente é a criança”, diz a psicóloga.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.