Cultura

Quadro de Monet é vendido por US$ 110 milhões e bate recorde

SÃO PAULO, 15 MAI (ANSA) – A obra “Meules”, do pintor francês Claude Monet, foi vendida por US$ 110 milhões (cerca de R$ 438 milhões) em um leilão da casa Sotheby’s, em Nova York. A tela, datada de 1890, estabeleceu, assim, um novo recorde do artista no mercado de arte.   

A obra é considerada um dos ícones do Impressionismo e tinha sido avaliada em US$ 55 milhões. Após oito minutos de leilão, realizado ontem (14), com seis licitantes, “Meules” alcançou um preço de martelo de US$ 97 milhões. Acrescentando os impostos e comissões, o valor final chegou a US$ 110,7 milhões.   

A última vez que tinha sido leiloada, em 1986, a mesma tela tinha sido vendida a US$ 2,5 milhões. O exemplar é um dos poucos da série “Almiares”, de Monet, que foram colocados em leilão neste século e que ainda são propriedade privada. Das 25 obras da série, 17 estão em instituições públicas, como o Museu Metropolitano de Arte (Nova York), o Museu de Orsay (Paris) e o Instituto de Arte (Chicago). (ANSA)