Mundo

Putin ordena a serviços secretos reforçar seguranças interna e externa

Putin ordena a serviços secretos reforçar seguranças interna e externa

O presidente russo Vladimir Putin discursa em uma reunião em Tóquio, no dia 16 de dezembro de 2016 - POOL/AFP

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou nesta terça-feira que seus serviços secretos reforcem as medidas de segurança na Rússia e no exterior, no dia seguinte ao assassinato do embaixador russo Andrei Karlov por um policial turco em Ancara.

“Peço aos serviços especiais que tomem as medidas adicionais que garantam a segurança no interior da Rússia e no exterior, que aumentem a segurança das organizações russas no exterior ou de seus colaboradores”, declarou Putin, citado pelas agências russas.

“Peço-lhes que intensifiquem o trabalho com os serviços estrangeiros”, acrescentou o presidente às autoridades dos diferentes serviços secretos do país, durante o Dia dos Agentes dos Serviços de Informação.

O embaixador russo na Turquia foi assassinado na segunda-feira à noite, em Ancara, por um policial turco que disse ter agido por vingança devido à situação na cidade de Aleppo, que está prestes a ser retomada pelo regime sírio, com o apoio de Moscou.

A Turquia e a Rússia estabeleceu uma comissão conjunta para investigar a morte do diplomata. No total, 18 investigadores, agentes dos serviços secretos e diplomatas russos chegaram na manhã de terça-feira à capital turca para participar do dispositivo.