Mundo

Pubs reabrem as portas na Irlanda após 15 semanas de fechamento por pandemia

Pubs reabrem as portas na Irlanda após 15 semanas de fechamento por pandemia

Os 7.000 pubs irlandeses fecharam na véspera da festa de São Patrício - AFP/Arquivos

Os pubs da Irlanda foram autorizados a reabrir as portas nesta segunda-feira (29), após 15 semanas de fechamento devido à pandemia de coronavírus.

Os pubs que servem comida, assim como os restaurantes e os hotéis, estão autorizados a retomar as atividades.

A Irlanda, que entra nesta segunda-feira na penúltima etapa do plano de fim do confinamento, suspendeu todas as restrições de deslocamentos dentro do país. Igrejas, salões de beleza, cinemas e museus podem reabrir as portas. Além disso, reuniões estão autorizadas com até 50 pessoas em locais fechados e 200 em áreas abertas.

Mas será difícil encontrar o ambiente festivo que normalmente impera nos pubs: com as medidas de distanciamento social, os clientes terão que permanecer sentados e não poderão ficar por mais de 1h45 nos estabelecimentos.

Os 7.000 pubs irlandeses fecharam na véspera da festa de São Patrício, duas semanas antes do confinamento decretado em 28 de março.

As organizações do setor calculam que quase 2.000 estabelecimentos devem reabrir nesta segunda-feira. Os demais aguardarão a fase final final do desconfinamento, em 20 de julho.

A Irlanda registrou até o momento 1.735 mortes provocadas pela COVID-19.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior