Saúde da mulher

Produtos para a pele que nunca devem ser misturados

Crédito: Freepik

Quando o assunto é pele, existe uma infinidade de produtos que são benéficos e devem estar inclusos na rotina de skin care.  Manter os cuidados parece prático, mas requer muita atenção para que não haja efeitos adversos ao aliar cosméticos que não devem se misturar e, talvez, você não saiba.

+ Confira os benefícios e os efeitos colaterais do retinol para a sua pele


+ Ácido hialurônico: tudo o que você precisa saber antes de usar

“Quando os ingredientes dos cuidados com a pele são combinados corretamente, há um potencial maravilhoso de sinergia, porque os ativos atuam em harmonia. Por outro lado, quando você combina os ingredientes errados, eles correm o risco de se inativarem e podem irritar a pele. Também existe o risco de sobrecarregar a derme com muitos ingredientes ativos, isso a deixa sensibilizada e irritada à medida que a barreira cutânea é danificada”, explica o dermatologista Sam Bunting para o “The Daily Telegraph”.

Veja a seguir quais ingredientes não devem se misturar:

Retinol

Popular entre os dermatologistas e amantes de skin care, o retinol é um ótimo aliado da beleza. Com poderosos benefícios de renovação celular, aumento de colágeno e elastina, o ativo reduz rugas e linhas de expressão, agindo como um anti-idade, que também combate problemas relacionados à acne e pigmentação.

Retinol pode se aliar com niacinamida para potencializar seus resultados. No entanto, não deve ser usado com: peróxido de benzoíla, vitamina C, alfa-hidroxiácidos (AHAs) e beta-hidroxiácidos (BHAs), pois quando combinados podem irritar e ressecar a pele.

Vitamina C

A vitamina C é essencial em qualquer cuidado com a pele, devido sua ação antioxidante, que ajuda a proteger dos raios UV, estimular a produção de colágeno, remover manchas escuras e proporcionar uniformização e viço.

É possível usar com outros antioxidantes, como a vitamina E, para aumentar os resultados e a eficiência, e com protetor solar para proporcionar ainda mais proteção. Não deve ser combinada com peróxido de benzoíla e retinóides.

Alfa-hidroxiácidos (AHAs) e beta-hidroxiácidos (BHAs)

Os ácidos alfa-hidroxiácidos (AHAs) e beta-hidroxiácidos (BHAs) atuam na esfoliação química da pele, promovendo viço. O primeiro é solúvel em água e só funciona na superfície da derme, por isso, é ótimo para os tipos de normal a seca. O último atua dentro dos poros e é solúvel em óleo, ou seja, é mais adequado para peles normais a oleosas, com manchas e poros dilatados.

Ambos podem fazer par com produtos de propriedades hidratantes, como o ácido hialurônico. Porém, jamais devem ser usados com retinóides.

Niacinamida

Niacinamida é um poderoso antioxidante que ajuda nas erupções e no tratamento dos sinais de envelhecimento, ao mesmo tempo que aumenta a produção de ceramida.

Suas propriedades podem se aliar a quase todos os ingredientes de produtos cosméticos, especialmente o ácido azelaico e retinóides. No entanto, é importante evitar seu uso com a vitamina C, que pode perder sua eficácia quando aliada à niacinamida.

Peróxido de benzoíla

Eficaz para a pele acneica e oleosa, o peróxido de benzoíla também ajuda a reduzir manchas de inflamações. Normalmente, seu uso deve ser isolado, mas é possível fazer par com a niacinamida e ácido hialurônico para manter a pele hidratada e macia. Não se deve usar com vitamina C, retinóides, AHAs e BHAs, para não sobrecarregar a derme.

Para manter a pele saudável e jovial, é indispensável buscar por profissionais capacitados, que possam avaliar e recomendar tratamentos individuais.