Mundo

Prisão perpétua para o ex-chefe da guerra da RDC por crimes de guerra e estupros em massa

Prisão perpétua para o ex-chefe da guerra da RDC por crimes de guerra e estupros em massa

(Arquivo) O líder de guerra, Ntabo Ntaberi Sheka, em Walikale, North Kivu - AFP

A Justiça congolesa condenou, nesta segunda-feira (23), à prisão perpétua um ex-senhor da guerra por crimes e violações massivas contra civis no leste da República Democrática do Congo (RDC), referente a 2010, uma decisão celebrada pela ONU e várias ONGs.

Ntabo Ntaberi, também conhecido como “Sheka”, foi condenado por “assassinatos, estupros, escravidão, recrutamento de crianças menores de 15 anos”, informou o tribunal militar de Goma na província de Kivu do Norte.

“A impunidade não é inevitável”, comemorou a representante das Nações Unidas na RDC, Leila Zerrougui.

“Sheka” é o ex-chefe de guerra do grupo armado Nduma Defesa do Congo (NDC), ativo em Kivu do Norte, onde alegou lutar contra os rebeldes hutus ruandeses.

“Entre 30 de julho e 2 de agosto de 2010, ataques contra 13 aldeias […] causaram 287 mortes, enquanto 380 mulheres, homens e crianças também foram estuprados. O NDC também recrutou pelo menos 154 crianças”, de acordo com o comunicado da ONU que realizou uma investigação após os eventos.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

“Estamos satisfeitos com este veredicto, envia uma mensagem forte aos outros senhores da guerra […] As vítimas ficarão um pouco mais aliviadas”, afirmou à AFP Kahindo Fatuma, porta-voz do coletivo de vítimas.

“As autoridades demonstraram hoje que podem levar um caso incrivelmente complexo até o fim, tanto do ponto de vista jurídico quanto da segurança”, ressaltou Daniele Perissi, da ONG TRIAL International, em um comunicado.

“Sheka” foi entregue aos capacetes azuis da Missão da ONU no Congo (Monusco) em julho de 2017.

Seu julgamento começou em novembro de 2018, junto a três réus. Um foi condenado à mesma pena, outro a 15 anos de prisão e um último foi absolvido.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Veja o significado dos 10 sonhos mais comuns
+ 6 fotos em que o design de interiores do banheiro foi um fracasso total. Confira!
+ Ex-jogadora de futebol, Madelene Wright, começa a vender fotos sensuais após ser demitida do time
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel