Comportamento

Príncipe Andrew desafia jurisdição de Nova York em denúncia por abuso sexual

Príncipe Andrew desafia jurisdição de Nova York em denúncia por abuso sexual

O príncipe Andrew durante participação em evento durante reunião da ASEAN em Bangcoc, na Tailândia, em novembro de 2019 - AFP/Arquivos


O príncipe Andrew contestará a competência da jurisdição de Nova York para tramitar a denúncia de uma mulher que o acusa de abuso sexual, que teria sido cometido quando ela era menor de idade com a ajuda do financista Jeffrey Epstein, segundo um documento judicial.

De acordo com o documento, datado desta segunda-feira (13) e consultado pela AFP, o segundo filho da rainha Elizabeth II do Reino Unido pretende contestar as diligencias de notificação da denúncia.

Com base nos autos do processo, a notificação foi entregue oficialmente em 27 de agosto no domicílio real de Windsor, mas na ausência do príncipe Andrew.

A cidadã americana Virginia Giuffre acusa publicamente o duque de York de agressões sexuais, que teriam sido cometidas há mais de 20 anos, quando ela ainda era menor de idade. A denúncia foi apresentada no dia 9 de agosto em um tribunal federal de Manhattan.

A audiência de hoje (13), na qual o príncipe britânico esteve representado pelo advogado californiano Andrew Brettler, é a primeira ação judicial contra ele no caso, que abalou a imagem da família real britânica.

Segundo a denúncia de Giuffre, o duque de York é “um dos homens mais poderosos” aos quais ela foi entregue “com finalidade sexual”, quando foi vítima entre 2000 e 2002, e a partir dos 16 anos de idade, da ampla rede sexual montada por Epstein. O financista, por sua vez, chegou a ser detido e indiciado pelo caso, mas acabou cometendo suicídio em um presídio de Manhattan em 2019.

O príncipe Andrew é apontado na denúncia como autor de “agressões sexuais” contra Giuffre, quando ela era menor de idade, em três ocasiões: em Londres, na casa da amiga de Epstein Ghislaine Maxwell, e nas propriedades do financista em Nova York e nas Ilhas Virgens Americanas, no Caribe.

Andrew, que tem 61 anos, já havia desmentido “categoricamente” as acusações em uma entrevista à emissora britânica BBC, em novembro de 2019, na qual não manifestou arrependimento por sua amizade com Epstein nem empatia com as vítimas.

Além disso, o príncipe chegou a questionar a autenticidade de uma foto em que aparece ao lado de Virginia Giuffre e mostra, em segundo plano, Ghislaine Maxwell, que está presa e tem o início de seu julgamento previsto para 29 de novembro em Nova York.

Apesar dos desmentidos de Andrew, sua amizade com Epstein o colocou no olho de um furacão, o que o obrigou a se retirar da vida pública.

Saiba mais
+ Homem acusado de matar a mãe e a tia é retirado de audiência por miar
+ Receita fácil de cupcakes para comemorar o Halloween
+ As 20 Picapes mais vendidas em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Sprinter vira motorhome completo; conheça o modelo
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio