Mundo

Primeira-ministra afirma que nunca esteve mais certa sobre a independência da Escócia

Primeira-ministra afirma que nunca esteve mais certa sobre a independência da Escócia

O apoio à independência da Escócia cresceu este ano, após um grande desempenho dos nacionalistas nas eleições do ano passado no Reino Unido - AFP/Arquivos

A primeira-ministra escocesa Nicola Sturgeon afirmou neste sábado que “nunca esteve mais certa” sobre a província britânica obter a independência, poucas semanas antes de o Brexit se transformar em realidade.

“A Escócia é agora uma nação a ponto de fazer história. A independência está claramente à vista: com uma unidade de propósito, humildade e trabalho árduo, eu nunca estive mais certa de que conseguiremos”, afirmou Sturgeon na abertura do congresso, virtual devido ao novo coronavírus, do Partido Nacional Escocês (SNP).

“Nosso principal objetivo deve continuar sendo a eliminação da covid-19 de nosso território, mas a Escócia deve estar preparada paro que vai acontecer depois”, completou de sua casa em Glasgow.

O independentismo ganhou força depois da criticada gestão de Londres do novo foco de coronavírus.

O SNP parece estar em uma posição de força antes das eleições de maio e pode conquistar mais cadeiras no Parlamento descentralizado de Holyrood, responsável por tomar as decisões para a Escócia nas áreas de educação, saúde e transporte.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Sturgeon prometeu em setembro fixar os termos e a data de um segundo referendo sobre a independência da província britânica antes das eleições, apesar da recusa de Londres.

No referendo celebrado 2014, a permanência da Escócia no Reino Unido venceu com 55% dos votos.

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson descartou em várias ocasiões permitir que a Escócia organize um novo referendo, alegando que esta é uma votação que acontece “uma vez por geração”.

Mas Nicola Sturgeon argumenta que o Brexit mudou o contexto para os escoceses.

No referendo de 2016, os escoceses votaram em sua maioria contra a saída da União Europeia.

O Brexit entrou oficialmente em vigor em 31 de janeiro, mas se tornará realidade de fato em 1º de janeiro de 2021, ao final do período de transição.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Carla Perez fala sobre vida nos EUA: “Aqui é vida normal”
+ Denise Dias faz seguro do bumbum: “Meu patrimônio”
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel