Esportes

Previsto para o fim do ano, documentário ‘Guarda Fechada: As Origens do Jiu-Jitsu no Brasil’ ganha livro por Robert Drysdale

Documentário “Guarda Fechada: As Origens do Jiu-Jitsu no Brasil”, produzido por Fabio Quio Takao, tem previsão de lançamento antes do fim de 2021; livro está disponível

Previsto para o fim do ano, documentário ‘Guarda Fechada: As Origens do Jiu-Jitsu no Brasil’ ganha livro por Robert Drysdale

responsável pelo documentário


Quais são as origens do Jiu-Jitsu? É apenas um subproduto – uma prole rebelde – do Judô? Qual era a natureza e o conteúdo da arte que Mitsuyo Maeda, também conhecido como “Conde Koma”, e outros japoneses estavam ensinando na Amazônia? Foi Judô? Jiu-Jitsu? Esses e outros questionamentos deram início ao documentário “Guarda Fechada: As Origens do Jiu-Jitsu no Brasil”, produzido por Fabio Quio Takao e com previsão de lançamento antes do fim de 2021. Posteriormente, o filme virou livro, escrito pelo faixa-preta Robert Drysdale durante a pandemia e já disponível para os amantes de artes marciais (saiba mais).

– A ideia do livro na verdade foi um produto do tédio durante a pandemia. Em abril passado senti necessidade de ocupar o meu tempo e comecei a escrever um artigo sobre as minhas memórias do documentário, do esporte. De forma espontânea, o artigo foi crescendo e se tornou um livro. Em relação ao documentário, ele traz uma introdução do que hoje chamamos de Jiu-Jitsu ou BJJ, mas superficialmente, pois não tem como dar todos os detalhes da história em 90 minutos. Porém, está ficando muito bonito. Nossa ambição é grande, cresceu durante a produção e inclusive queremos ir para disputar festivais internacionais – contou Drysdale.

Filho de mãe brasileira e pai americano, Robert Drysdale nasceu nos Estados Unidos e, desde pequeno, começou a construir sua história na arte suave. Campeão mundial e do ADCC, o faixa-preta também competiu no MMA – onde ficou invicto, com sete vitórias – e, após se aposentar, desenvolveu ainda mais o seu lado historiador. Sobre o objetivo com os lançamentos do livro e do documentário, ele respondeu:

– O grande objetivo é entender melhor a nossa história (do Jiu-Jitsu) para que possamos entender também o presente. Hoje o Jiu-Jitsu brasileiro tem uma identidade que não é muito firme, não é fincada como o Judô, por exemplo, e um melhor conhecimento da nossa história criaria um suporte para o futuro do esporte. Estou com o Carlinhos Gracie, quero ver o Jiu-Jitsu como a arte marcial mais praticada do mundo – completou.


+ MS: Homem que revelou amante pouco antes de ser intubado deixa UTI-covid
+ Ratinho critica Dudu Camargo: ‘Só o Silvio gosta dele’



Para adquirir o livro, CLIQUE AQUI

Responsável pelo documentário, Fabio Quio Takao conheceu Robert em 2016, em uma conversa a respeito da história do Jiu-Jitsu. A partir dali, a relação entre os dois cresceu e, com a ajuda do faixa-preta, culminou no patrocínio de Mairbek Khasiev, dono do evento de MMA Absolute Championship Berkut (ACB). Previsto para a segunda metade do ano, o filme conta a história do Jiu-Jitsu e MMA mostrando personagens e passagens extraordinárias – algumas até então desconhecidas pelo público em geral.

– Em 2016 o Robert começou a se interessar pela história do Jiu-Jitsu e, após ler um dos livros do pesquisador Marcial Serrano, começaram a trocar e-mails. Serrano sugeriu a Robert que entrasse em contato comigo e em uma visita dele à sua família em Itu (SP), nos conhecemos pessoalmente e pude mostrar uma parte da pesquisa que vinha fazendo há mais 12 anos. Sugeri iniciarmos um plano de ação para realizar um documentário contando a história do Jiu-Jitsu e MMA. O Robert abraçou a ideia e conseguimos o patrocínio do Mairbek Khasiev, dono do Absolute Championship Berkut (ACB), organização de MMA que estava fazendo grandes eventos pelo mundo. A partir disso, assumi a gerência de produção do documentário e, baseado nas minhas pesquisas, defini uma lista com os entrevistados que deveriam ser os mestres mais antigos, e portanto, que estiveram cronologicamente mais próximos ao período onde o Jiu-Jitsu se desenvolveu no Brasil. Eu já conhecia o Jay Coleman, que trabalhava com produções cinematográficas na Virgínia (EUA) junto com Stephen Jeter, e eles completaram a equipe. A minha pesquisa e o patrocínio que o Robert conseguiu foi uma combinação perfeita que proporcionou a realização desse que, certamente, será o maior documentário já feito sobre o tema – projetou Fabio, encerrando com as expectativas para o lançamento.

– Iniciando em janeiro de 2018, fizemos uma coleta de imagens em tempo recorde seguindo um cronograma super apertado. Como já havia entrevistado anteriormente alguns desses mestres, acabei fazendo a maioria das entrevistas no Brasil e o Robert se encarregou dos entrevistados do Japão e Estados Unidos. Essa fase das entrevistas foi maravilhosa e acredito que sou privilegiado como pesquisador da história do Jiu-Jitsu, pois tive a oportunidade de falar pessoalmente com tantos mestres, a maioria faixas-vermelha, e aprender sobre essa arte que amamos. A fase de edição demorou bem mais do que imaginávamos, mas o lançamento do ‘Closed Guard: The Origins of Jiu-Jitsu in Brazil’ deverá acontecer antes do final de 2021. Acredito que após o lançamento, não só o público do Jiu-Jitsu e MMA, como qualquer interessado em uma grande história, vai poder conhecer o nascimento da maior revolução das artes marciais de todos os tempos. Enquanto o documentário não é lançado, na versão em português do livro ‘Abrindo Closed Guard’ o público interessado pode saber como foi a enorme aventura de produzir esse filme.

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Descoberta no deserto do Kalahari leva a revisão da origem humana
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS