Saúde da mulher

Como evitar rinite, asma e outras condições consequentes do tempo seco

À IstoÉ, o infectologista Leonardo Weissmann lista os principais métodos para manter a saúde durante as estações mais frias e secas

Crédito: Pexels

A brusca queda da temperatura no Brasil tem repercutido. Afinal, ainda é outono. Contudo, a estação também traz outras consequências: tempo seco e doenças respiratórias. Embora comuns, são possíveis de evitar, conforme instruções de Leonardo Weissmann, médico infectologista, diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e professor da Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp).

+ Varíola dos macacos pode ser mais perigosa que a varíola humana?


+ 5 receitas fitness deliciosas para se aquecer no frio

À IstoÉ, o especialista pondera que o outono e o inverno são estações marcadas por baixa umidade do ar, menos chuva, menor dispersão de poluentes e temperaturas mais álgidas. Portanto, a mucosa respiratória fica mais seca e o muco, cujo uma de suas funções é a proteção contra microrganismos, torna-se mais espesso e tem sua ação prejudicada.

“Vale destacar que os brônquios ficam mais fechados com o ar seco e poluído. Com isso, os vasos se fecham mais e aumentam a resistência, sobrecarregando o coração para manter a pressão arterial em níveis normais”, complementa o médico.

O grupo de fatores citados favorece principalmente as alergias respiratórias, como asma e rinite. Além disso, as estações são marcadas ainda por quadros de gripe, resfriado, pneumonia e covid-19.

+ Covid-19 e Influenza: apesar de tratamentos diferentes, transmissão e prevenção são as mesmas

Contudo, indivíduos que já têm ou tiveram sintomas de doenças respiratórias e comprometimento coronário podem estar predispostos às consequências. “Porém, os cuidados valem para todos”, reforça Leonardo Weissmann.

Como prevenir as condições de saúde típicas do outono e inverno 

Algumas medidas são essenciais para a saúde durante o outono e inverno. O consumo de água, por exemplo, deve ter atenção redobrada, visto que a hidratação está no topo das prioridades nesses dias. 

“Mesmo que a pessoa não sinta sede, manter o organismo hidratado é importante para evitar complicações”, garante o especialista.

Por fim, o infectologista lista os principais métodos para manter a saúde durante as estações mais frias; confira a seguir:

• Beber muita água

• Substituir alimentos ricos em sal e condimentos por opções saudáveis, como frutas, legumes e verduras; 

• Umidificar o ambiente;

• Manter a casa limpa e arejada — passando pano úmido diariamente nos ambientes, não usando vassouras e espanadores, preferindo aspirador de pó (sem esquecer dos objetos, bichos de pelúcia, tapetes, carpetes e cortinas);

• Hidratar a pele (mesmo a oleosa) e evitar banhos muito quentes;

• Evitar exercícios físicos entre as 10 e 16 horas;

• Aplicar soro fisiológico nas narinas;

• Evitar exposição ao sol, principalmente nos dias de menor umidade do ar;

• Evitar aglomerações;

• Manter o esquema vacinal em dia — principalmente com imunizantes contra a gripe e a covid-19.