ISTOÉ Gente

Preta Gil se cura do coronavírus e desabafa sobre doença e isolamento

Crédito: Reprodução Instagram

Preta Gil testou positivo para o novo coronavírus em 14 de março e anunciou no domingo, 29, que está curada. Com uma foto ao lado de seu marido Rodrigo Godoy e de seu cão de estimação, ela comemorou a recuperação e refletiu sobre a doença. A cantora havia feito um show no casamento de Gabriela Pugliesi, foco de disseminação da covid-19 e onde ela provavelmente se infectou.

“Finalmente podemos ficar assim grudadinhos em casa outra vez. Eu senti dor no corpo, dor de cabeça, calafrio, sudorese, intestino solto, perda de apetite, olfato e paladar e dor de ouvido. Não tive febre”, afirmou.

A cantora explicou que, como ainda não existe um medicamento para o coronavírus, ela tomou remédios paliativos para os sintomas e não precisou ir ao hospital, já que não apresentou quadros graves. “Em alguns momentos eu me desesperei e quando via que um amigo que já tinha passado por isso estava melhor, eu me acalmava”, disse.

Os sintomas mais incômodos já passaram. Ela reforçou a importância da empatia no momento de quarentena. “O isolamento é social, mas não afetivo. Por isso demonstre carinho, cuidado, preocupação; ligue, faça uma comida e deixa na porta da casa, do prédio, do quarto, diga que ama, porque o isolamento de afeto e o vírus do preconceito [são] os piores de todos.”

Clique aqui

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel