Mundo

Presidente turco ameaça fechar duas bases estratégicas dos EUA

Presidente turco ameaça fechar duas bases estratégicas dos EUA

O presidente dos EUA, Donald Trump (E), e o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan (D), deixam o palco após a foto de família para ir para a sessão plenária na cúpula da OTAN no hotel Grove em Watford, nordeste de Londres - POOL/AFP

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, ameaçou nesta domingo fechar “se necessário” duas bases militares estratégicas usadas pelos Estados Unidos na Turquia, em um contexto de crescente tensão entre Ancara e Washington.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Se necessário, podemos fechar as bases de Incirlik e Kürecik”, disse Erdogan durante uma entrevista à rede de televisão pró-governo A Haber.

A Turquia indica quase sistematicamente do fechamento dessas bases sempre que as tensões diplomáticas com os Estados Unidos aumentam.

Localizada no sul do país, a base aérea de Incirlik é usada pela aviação americana na luta contra o grupo islâmico Estado Islâmico na Síria. A base de Kürecik, no sudeste, abriga uma importante estação de radar da Otan.

Nesta semana, o chefe da diplomacia turca já mencionou que o fechamento dessas duas instalações poderia “ser colocado sobre a mesa”, em resposta a possíveis sanções dos EUA contra seu país.

A Turquia foi exposta a sanções dos EUA por comprar sistemas de defesa russos S-400, apesar dos avisos de Washington. Além disso, as relações entre os dois países, aliados da Otan, pioraram nos últimos meses devido à ofensiva lançada por Ancara na Síria contra uma milícia curda apoiada por Washington.

Na quarta-feira, o Comitê de Relações Exteriores do Senado dos EUA adotou um projeto, apoiado por democratas e republicanos, que prevê sanções draconianas contra a Turquia e seus líderes pelos S-400 e pela ofensiva na Síria.

O voto de uma resolução no Senado dos EUA que reconhece o genocídio armênio pelos otomanos, que Ancara nega, também provocou a ira do governo turco, que afirmou que essa medida pode colocar “o futuro das relações bilaterais em risco”.

Veja também

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea