Mundo

Presidente filipino ordena disparos ‘na vagina’ de ativistas

MANILA, 14 FEV (ANSA) – O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ordenou aos soldados do país que atirem “na vagina” de rebeldes comunistas, resaltando que, sem a genitália, elas são “inúteis”.   

“Há uma nova ordem: nós não mataremos. Atiraremos na vagina”, disse Duterte em um discurso no palácio presidencial, que reuniu 200 ex-líderes de guerrilha do Novo Exército do Povo (NEP). A declaração aconteceu em 7 de fevereiro, mas foi divulgada na última segunda-feira (12).   

Ao longo de sua fala, o presidente pronunciou diversas vezes a palavra “bisong” (vagina), mas os trechos foram censurados na transcrição oficial e substituídos por travessões.   

Seu discurso recebeu críticas de defensores dos direitos humanos, como a ONG Human Rights Watch, e dos direitos das mulheres filipinas, que definiram as palavras de Duterte como “misóginas, depreciativas e humilhantes”. (ANSA)