Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

O presidente da Uefa comentou sobre as polêmicas envolvendo o desenvolvimento das competições europeias, em entrevista ao jornal italiano “La Gazzetta Dello Sport”. O esloveno falou pouco antes do tribunal que aconteceu em Luxemburgo para esclarecer a briga entre a entidade e Florentino Pérez, que idealizou a Superliga.

Sobre a polêmica competição, Ceferin foi claro, dizendo que ninguém quer participar do torneio e negou que a Uefa esteja tentando monopolizar o futebol europeu:

– Vou dizer que a Uefa não é um monopólio. Você é livre de estar nela ou não. Pode participar das nossas copas ou organizar a própria. Seja qual for a decisão no tribunal, nada muda: a Superliga está morta porque ninguém quer participar. Só vejo três pessoas irritadas com todos levando todo mundo para o tribunal

A Superliga foi idealizada pelo presidente do Real Madrid Florentino Pérez, com quem Ceferin chegou a se reunir. Apesar da oposição quanto à proposta, ele disse que mantém uma boa relação com o espanhol.

– Estive com ele e respeitei o protocolo, a Uefa não é minha propriedade. Estivemos lado a lado na final em Paris e nos parabenizamos, apenas.

+ Corinthians se aproxima de Yuri Alberto, CR7 entra na mira do Bayern… O Dia do Mercado!

Ceferin também deu a entender que não tem uma boa relação com o PSG, e sim com Nasser Al Khelaifi, presidente do clube parisiense e da ECA (Associação de Clubes Europeus).

– Minha boa relação não é com o PSG. É com o presidente da ECA, que foi um dos que entenderam e defenderam o modelo europeu, diferentemente de outros presidentes europeus.

Sobre a nova Champions, o presidente da Uefa rebateu as críticas à entidade, dizendo que os presidentes dos clubes que pedem mais jogos:

– É fácil sempre atacar a Uefa ou a Fifa, mas o discurso é simples: se você joga menos, arrecada menos. Quem deveria se queixar são os trabalhadores de fábricas que cobram mil euros por mês – completou.