Geral

Presidente da Palmares é investigado por assédio moral pelo MPT

Crédito: Reprodução/ Facebook

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares (Crédito: Reprodução/ Facebook)

O Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal abriu um inquérito contra o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, por suspeita de assédio moral. A investigação foi aberta após o MPT receber denúncias sobre suposta perseguição ideológica por “opiniões e posições políticas” diversas das de Camargo. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Ainda conforme o MPT, o órgão teve que solicitar à Justiça a cobrança dos dados solicitados à fundação. O procurador do caso pediu acesso a contatos e lotação de servidores da fundação e a lista daqueles que se desligaram em 2020.


O MPT ainda deve ouvir dez servidores e ex-funcionários da fundação para saber detalhes sobre o caso. O objetivo da investigação seria “aferir a veracidade e a extensão da lesão denunciada”. Para os promotores, a apuração é necessária porque os “fatos noticiados são graves” e, em tese, violam a Constituição Federal. Procurada pela Folha, a Fundação Palmares não retornou o contato.