Economia

Presidente da Oi deixará a empresa em 30 de janeiro

Crédito: Divulgação

No mesmo dia em que a operadora de telefonia Oi foi alvo de mandado de busca e apreensão na Operação Mapa da Mina, 69ª fase da Lava Jato, a companhia anunciou a saída do presidente, Eurico Teles. O executivo ficará no cargo até 30 de janeiro de 2020. O nome do novo diretor-presidente será escolhido pelo Conselho de Administração da Oi, que se reunirá após convocação de seu presidente, informaram os executivos, em entrevista coletiva encerrada há pouco, na sede da empresa, no Rio.

Segundo os executivos da Oi, o anúncio da saída de Teles já estava previsto em plano de transição, homologado no Judiciário. “Os dois processos (a operação deflagrada nesta terça-feira e o anúncio da saída de Teles) não têm nada a ver uma coisa com a outra”, afirmou o COO (chief operations officer) da Oi, Rodrigo Abreu. Segundo o executivo, o plano de transição que previa o anúncio da saída de Teles foi homologado judicialmente em junho último.

Indicado para o cargo já em meio ao processo de recuperação judicial da companhia, Teles lamentou o envolvimento da empresa nas investigações. “A Oi nunca sofreu uma situação dessa e vem cooperando com as autoridades competentes”, afirmou o executivo.

Questionado se o futuro presidente da Oi será Rodrigo Abreu, Teles respondeu, ao lado do colega: “Aí, eu não sei, o conselho se reunirá e indicará o presidente”. Mais adiante na entrevista, Teles demonstrou apoio ao nome de Abreu. “Gostaria muito que o conselho escolhesse o Rodrigo”, afirmou Teles.

Tanto Teles quanto Abreu reforçaram a mensagem de que a Oi está cumprindo seu plano de recuperação judicial e defenderam o novo plano estratégico de crescimento da companhia.

Abreu, que era membro do Conselho de Administração e está no cargo de COO, segundo disse, há cerca de dois meses, demonstrou confiança no plano e no futuro da Oi. Segundo o executivo, a companhia tem instalado fibra óptica em “mais de 450 mil casas” por mês, com ativação de usuários de banda larga “superior a 100 mil usuários” por mês. “A companhia sabe executar”, disse Abreu.