Mundo

Presidente da Guess renuncia após escândalo sexual

NOVA YORK, 13 JUN (ANSA) – O presidente-executivo e cofundador da marca de roupas Guess, Paul Marciano, renunciou ao cargo após uma série de denúncias de abuso sexual dentro da empresa.   

As vítimas alegam comportamentos impróprios e abusos por parte de Marciano, que foi alvo de investigações internas. O inquérito concluiu que, “em algumas ocasiões”, o presidente “teve um comportamento de ‘falta de juízo’ em suas comunicações com modelos e fotógrafos, colocando-se em situações que poderiam ser consideradas impróprias”, diz uma nota da Guess.   

Em fevereiro deste ano, a atriz e modelo Kate Upton usou as redes sociais para denunciar o assédio que sofrera de Marciano.   

“É decepcionante que um ícone da moda como a Guess dar poder a alguém como Paul Marciano”, escreveu Upton, usando a hashtag “MeToo” (“Eu também”), símbolo dos relatos de abuso sexual em Hollywood.   

O conselho administrativo nomeou para seu lugar seu irmão, Maurice Marciano. Mas Paul atuará como presidente até o final de seu contrato, em 2019. Além disso, a Guess e o cofundador assinaram um acordo para que cinco mulheres recebam uma indenização de US$ 500 mil pelos assédios. (ANSA)