Cultura

Prêmio São Paulo 2019 divulga seus finalistas

O Prêmio São Paulo de Literatura 2019 anunciou nesta sexta-feira, 18, a lista dos finalistas nas categorias de Melhor Romance de Ficção de 2018 e Melhor Romance de Ficção de Estreia de 2018. Os vencedores serão conhecidos em dezembro.

Entre os selecionados desta 12ª edição, estão Marta Batalha, autora de A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, que inspirou o filme de Karim Aïnouz e concorre com Nunca Houve um Castelo; Cristovão Tezza, com A Tirania do Amor, que também integra a lista de finalistas do Prêmio Jabuti; Ignácio de Loyola Brandão, colunista do Caderno 2 e imortal da ABL, que concorre com o livro Desta Terra Nada Vai Sobrar, A Não Ser o Vento Que Sopra Sobre Ela; Daniela Stoll, com Do Lado de Dentro do Mar; Giovana Madalosso, com Tudo Pode Ser Roubado; e Tiago Ferro, com O Pai da Menina Morta.

Criado em 2008, neste ano, o prêmio recebeu um total de 192 inscrições, das quais 175 foram homologadas. Os autores são residentes e/ou naturais de 18 Estados do Brasil e de outros países, como Alemanha, Chile, Estados Unidos, França, Inglaterra, Tanzânia e Uruguai. Além das publicações independentes, as obras contemplam 61 editoras.

Diferentemente do ano passado, dois, e não três, autores serão contemplados em 2019, sendo um para cada categoria. Cada vencedor receberá um prêmio de R$ 200 mil. E a cerimônia de entrega está marcada para o dia 4 de dezembro.

O Estado com maior número de representantes é São Paulo, com 6 finalistas. Na sequência, vêm do Rio de Janeiro, com 5; Santa Catarina, com 3; Paraná, com 2; e Goiás, Pernambuco e Rio Grande do Norte, todos com 1 cada. Um dos finalistas é chileno.

No ano passado, três mulheres levaram o prêmio: Ana Paula Maia, na categoria Melhor Romance, por Assim na Terra Como Embaixo da Terra; Cristina Judar, na categoria de estreantes acima dos 40 anos, por Oito do Sete, e Aline Bei, por O Peso do Pássaro Morto.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.