Geral

Prefeito lamenta ‘escárnio e zombaria’ após sugerir ozônio no ânus contra Covid-19

Crédito: Reprodução

O prefeito de Itajaí (SC), Volnei Morastoni (MDB), lamentou que a repercussão de tratamento de ozonioterapia com aplicações no ânus contra a Covid-19 tenha virado “escárnio e zombaria”. Em um novo vídeo publicado nas redes sociais, ele voltou a defender o tratamento.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Infelizmente, todo esse esforço em dar mais uma opção de tratamento para a população vem sendo mostrado com escárnio e zombaria. Preocupado apenas em salvar vidas, em proteger a saúde das pessoas, não imaginei que oferecer esse novo tratamento para combater o coronavírus fosse criar uma repercussão tão grande, tantas piadas, memes e manchetes sensacionalistas”, disse Morastoni.

Sobre a ozonioterapia

Vi a grande repercussão que teve a live do município onde falei sobre a ozonioterapia. Mas quero deixar claro que o assunto é sério. Vivemos um momento grave para a saúde pública. Estamos em meio à maior pandemia da história da humanidade, lutando contra um vírus diferente de tudo que conhecemos. Um vírus que já vitimou mais de 100 itajaienses. Como prefeito, e como médico, tenho o dever de buscar novas abordagens, novas soluções para vencer essa guerra contra o coronavírus. E a ozonioterapia tem mostrado bons resultados em vários países, como Itália e Espanha. Entendo que há falta de informação sobre o assunto, e que é preciso esclarecer melhor a população. É isso que busco fazer neste vídeo. Confira:

Posted by Volnei Morastoni on Tuesday, August 4, 2020

Na terça-feira (4), um trecho do vídeo em que o prefeito sugere aplicação de ozônio no ânus dos pacientes diagnosticados com o novo coronavírus viralizou nas redes sociais.

“Como até o momento não há terapia definitiva para a pandemia da Covid-19, todas as iniciativas baseadas em estudos científicos são importantes para auxiliar na busca por tratamento. (…) Quem já passou por isso sabe que diante da doença e da morte a gente recorre a todas as alternativas de prevenção e tratamento para curar quem se ama e eu amo em Itajaí”, afirmou o prefeito.

“Por isso, eu vou continuar pesquisando e oferecendo novos tratamentos para a população. (…) Para mim, o mais importante é salvar vidas e vou fazer o que for preciso para isso com responsabilidade e respaldo da comunidade científica”, completou.

Também na terça-feira (4), o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) encaminhou uma recomendação para que Morastoni não use a ozonioterapia no tratamento do coronavírus. “O efeito da ozonioterapia em humanos infectados por coronavírus (Sars-Cov 2) é desconhecido e não deve ser recomendado como prática clínica ou fora do contexto de estudos clínicos”, aponta o Promotor de Justiça Maury Roberto Viviani, citando nota técnica do Ministério da Saúde.

Vale ressaltar, que de acordo com a OMS, ainda não há tratamento cientificamente comprovado que seja eficaz para combater o novo coronavírus.

Veja também

+Cidadania divulga calendário de pagamentos da extensão do auxílio emergencial

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea