Mundo

Prefeito gay entra na disputa à Presidência dos EUA

Prefeito gay entra na disputa à Presidência dos EUA

(Arquivo) Pete Buttigieg, prefeito de South Bend, em Indiana, que entra na disputa para a Presidência, durante um evento para a comunidade LGBT em Chicago, em 2016 - AFP/Arquivos

O prefeito da cidade de South Bend, em Indiana, Pete Buttigieg, anunciou nesta quarta-feira (23) que disputará a candidatura democrata para as eleições de 2020, o que poderia convertê-lo no primeiro aspirante presidencial gay da história dos Estados Unidos.

Embora tenha poucas chances, se conseguir vencer as eleições, o político de 37 anos, na reserva da Marinha e que pediu licença de seu trabalho como prefeito para servir no Afeganistão, também seria o comandante em chefe mais jovem.

Buttigieg anunciou que formou um comitê exploratório para a sua candidatura, um passo importante antes de ser lançar nas primárias.

O prefeito se soma a uma lista de democratas que aspiram a enfrentar Donald Trump nas presidenciais de 2020, entre eles as senadoras Elizabeth Warren, Kamala Harris e Kirsten Gillibrand, bem como Julian Castro, ex-secretário de Habitação de Barack Obama e de origem latina.

Em um vídeo de quase dois minutos postado na Internet, Buttigieg se descreve como um reformista – de fato, recebeu vários elogios por recuperar a pequena cidade de Indiana na Prefeitura – da geração millennial que olha para o futuro.

“Nesse momento o nosso país precisa de um novo começo”, diz no vídeo.

Buttigieg foi eleito prefeito quando tinha 29 anos. Nasceu e cresceu em South Bend, estudou em Oxford e se formou em História na Universidade de Harvard. No ano passado se casou com Chasten Glezmen, um professor.

Há anos é mencionado como um candidato à Presidência em potencial. Em junho de 2016, o New York Times publicou um perfil seu intitulado: “O primeiro presidente gay?”.