Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Por Arathy Somasekhar

HOUSTON (Reuters) – O petróleo subiu 2 dólares por barril nesta segunda-feira com a perspectiva de oferta ainda mais apertada pairando sobre o mercado, já que os países do Grupo dos Sete (G7) prometeram apertar o presidente russo, Vladimir Putin, devido à guerra, ao mesmo tempo em que reduzem os preços da energia.

O petróleo Brent fechou em alta de 1,97 dólar, ou 1,7%, a 115,09 dólares o barril, enquanto o petróleo dos EUA subiu de 1,95 dólar, ou 1,8%, a 109,57 dólares o barril.

O grupo de nações ricas prometeu ficar com a Ucrânia “pelo tempo que for preciso”, propondo limitar o preço do petróleo russo como parte de novas sanções para atingir as finanças de Moscou.

“Acho que se eles implementarem um teto de preço na venda e compra de petróleo russo, é difícil para mim imaginar como isso será implementado, especialmente quando a China e a Índia se tornaram os maiores clientes da Rússia”, disse o consultor de petróleo de Houston, Andrew Lipow.

O analista do Commonwealth Bank of Australia, Vivek Dhar, observou que “nada impede a Rússia de proibir as exportações de petróleo e produtos refinados para as economias do G7 em resposta a um teto de preço, exacerbando as condições de escassez nos mercados globais de petróleo e produtos refinados”.

Ambos os índices de referência do petróleo fecharam em queda pela segunda semana consecutiva na sexta-feira, com os aumentos das taxas de juros nas principais economias fortalecendo o dólar e alimentando os temores de uma recessão global.

(Reportagem adicional de Ron Bousso em Londres, Florence Tan em Cingapura)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI5Q0X4-BASEIMAGE