Ediçao Da Semana

Nº 2743 - 19/08/22 Leia mais

Por David Gaffen

(Reuters) – O petróleo perdeu terreno pela quinta vez nos últimos seis dias nesta quarta-feira, com traders reagindo ao esperado progresso nas negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia e a um aumento surpreendente nos estoques dos EUA.

O mercado de petróleo está em uma montanha-russa há mais de duas semanas, e as duas principais referências oscilaram em seu maior intervalo de alta a baixa nos últimos 30 dias do que em qualquer momento desde meados de 2020.

Nesta quarta-feira não foi diferente, o petróleo Brent foi negociado em um intervalo de 6 dólares, entre 97,55 e 103,70 dólares antes de fechar a 98,02, queda de 1,89 dólar o barril ou 1,9%. O petróleo dos EUA (WTI) fechou com recuo de 1,40 dólar, ou 1,5%, a 95,04 dólares o barril.

O rali frenético da semana passada empurrou o Brent brevemente acima de 139 dólares o barril, diante de preocupações com a interrupção prolongada da oferta russa. O Brent está agora mais de 40 dólares abaixo desse ponto, e alguns analistas alertaram que isso reflete muito otimismo de que a guerra terminará em breve.

Vários fatores impulsionaram a reviravolta, incluindo alguma esperança de um acordo de paz Rússia-Ucrânia e sinais fracos de progresso entre os Estados Unidos e o Irã para ressuscitar um acordo de 2015 que permitiria à República Islâmica exportar petróleo se concordasse em limitar suas ambições de capacidade nuclear.

Os estoques de petróleo nos EUA subiram 4,345 milhões de barris na última semana, segundo dados do governo, ante expectativa de queda de mais de 1 milhão de barris, o que ajudou a derrubar o mercado.

(Reportagem adicional de Emily Chow)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI2F198-BASEIMAGE