Economia

Preços do petróleo recuam na sessão, mas fecham 5ª semana em alta

Por Scott DiSavino

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo caíram pelo segundo dia consecutivo nesta sexta-feira, pressionados por um aumento inesperado nos estoques de petróleo e combustível dos Estados Unidos, enquanto os investidores lucraram depois que as referências atingiram máximas de sete anos no início da semana.


No entanto, os futuros da commodity subiram pela quinta semana consecutiva, ganhando cerca de 2% nesta semana. Os preços ganharam mais de 10% até agora este ano devido a preocupações com o aperto na oferta.

O petróleo Brent caiu 0,49 dólar, ou 0,6%, para fechar em 87,89 dólares o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) recuou 0,41 dólar, ou 0,5%, para fechar em 85,14 dólares.

No início da semana, tanto o Brent quanto o WTI atingiram suas máximas desde outubro de 2014.

“A última retração é provavelmente devido a uma combinação de lucro antes do fim de semana e a ausência de novos catalisadores altistas”, disse o analista da PVM Stephen Brennock, observando os dados baixistas de quinta-feira da Administração de Informação sobre Energia (AIE).

A AIE relatou o primeiro aumento de estoque dos EUA desde novembro e os estoques de gasolina em uma máxima de 11 meses, contra as expectativas da indústria.

A Opep+, que agrupa a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) com a Rússia e outros produtores, está encontrando dificuldades para atingir sua meta mensal de aumento de produção de 400 mil barris por dia (bpd).

(Reportagem adicional de Rowena Edwards em Londres e Yuka Obayashi em Tóquio)