Economia

Preços do petróleo fecham quase estáveis, reduzindo ganhos por novos casos de Covid

Preços do petróleo fecham quase estáveis, reduzindo ganhos por novos casos de Covid

Plataforma na Bacia de Campos

Por Scott DiSavino

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo quase não mudaram nesta sexta-feira, após eliminarem ganhos com as crescentes preocupações de que o aumento de casos de coronavírus e uma nova variante poderiam reduzir a demanda global por petróleo.


No início do dia, os preços do petróleo subiram mais de 2 dólares o barril depois que o grupo de produtores Opep+ disse que poderia rever sua política para aumentar a produção em curto prazo, caso um número crescente de ‘lockdowns’ devido à pandemia sufoque a demanda.

Os futuros do petróleo Brent subiram 0,21 dólar, ou 0,3%, para fechar em 69,88 dólares o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) recuou 0,24 dólar, ou 0,4%, a 66,26 dólares.

Ambas as marcas de referência caíram pela sexta semana consecutiva pela primeira vez desde novembro de 2018, e ambos permaneceram em território tecnicamente sobrevendido pelo sexto dia consecutivo pela primeira vez desde setembro de 2020.

“Muitos lugares para apontar a culpa pela grande retração na energia”, disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia da Mizuho em Nova York, observando que os casos de coronavírus estão aumentando, o relatório de empregos dos EUA foi uma decepção e a Opep+ manteve seu plano de aumentar a produção em janeiro.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo, Rússia e aliados, grupo conhecido como Opep+, surpreendeu o mercado na quinta-feira ao manter seus planos de adicionar 400 mil barris por dia (bpd) em janeiro.

(Reportagem adicional de Shadia Nasralla em Londres, Roslan Khasawneh em Singapura e Sonali Paul em Melbourne)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHB2128-BASEIMAGE