Economia

Preços de importados nos EUA têm maior alta em quase 11 anos em janeiro

Preços de importados nos EUA têm maior alta em quase 11 anos em janeiro

Terminal do porto de Los Angeles, na Califórnia


WASHINGTON (Reuters) – Os preços de importados nos Estados Unidos tiveram a maior alta em quase 11 anos em janeiro, em meio ao salto nos custos de energia e problemas nas cadeias de oferta, na mais recente indicação de que a inflação alta pode persistir por um tempo.

Os preços de importados subiram 2,0% no mês passado, maior alta desde abril de 2011, depois de recuo de 0,4% em dezembro, disse o Departamento do Trabalho nesta quarta-feira.

Nos 12 meses até janeiro, a alta dos preços acelerou a 10,8%, ante taxa de 10,2% em dezembro.

Economistas consultados pela Reuters projetavam avanço de 1,3% dos preços de importados, que excluem tarifas.

O relatório foi divulgado após a notícia na terça-feira de que os preços ao produtor tiveram a maior alta em oito meses em janeiro. Os preços ao consumidor também subiram com força no mês passado, com a taxa anual de inflação registrando o maior patamar em 40 anos.

Os preços de combustíveis importados dispararam 9,3% no mês passado, enquanto os de petróleo saltaram 9,5% e os custos de alimentos importados aceleraram 3,6%.

Excluindo combustíveis e alimentos, o chamado núcleo dos preços, a inflação de importados foi de 1,1%, de 0,6% em dezembro. Na base anual, a alta foi de 6,2% em janeiro.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI1F0O7-BASEIMAGE