Geral

‘Precisamos atuar fortemente’, diz secretário sobre heroína na Cracolândia

O secretário de Estado da Saúde, David Uip, disse que a chegada da heroína na região da Cracolândia, na Luz, centro de São Paulo, é um “agravo muito importante” e que o governo deve atuar na prevenção para evitar que a substância se espalhe. “O indivíduo viciado em heroína precisa de poucas utilizações para ficar definitivamente viciado. Como tudo, é uma questão de tempo”, disse.

A reportagem mostrou nesta segunda-feira, 24, que a droga está sendo trazida por um grupo de nigerianos e tanzanianos que do oeste da África e a comercializando em pequenas quantidades, que custam R$ 50 – cinco vezes mais cara que a pedra de crack. Os principais usuários da droga não são brasileiros, mas outros africanos que moram na região central de São Paulo.

Pesquisadores e agentes de saúde do programa Recomeço, do governo do Estado, confirmaram a presença da droga por meio de relatos e exames nos pacientes. “Nós precisamos atuar muito fortemente na prevenção e, do ponto de vista criminal, na repressão do traficante”, disse.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel