Cultura

Pré-confinamento é pior que ‘Quarto Branco’, diz ex-BBB Cacau

Cacau Colucci, que participou do Quarto Branco na 10ª temporada do Big Brother Brasil, relembrou ao E+ (seção com notícias de entretenimento do Portal do jornal O Estado de S. Paulo) alguns de seus momentos dentro do cômodo, que teve seu retorno confirmado por Boninho para o BBB 20 recentemente. “Acho que o pré-confinamento é pior, porque você está sozinho e não tem com quem conversar. É aquela tensão de começar o programa logo, quem serão os participantes”, avalia, em comparação ao período pelo qual os participantes passam ‘trancados’ em um hotel antes do início do programa.

Na sequência, prossegue: “No Quarto Branco, meu medo era ir para o Paredão, mas você tem com quem conversar, já está dentro da casa.”

“O Quarto Branco para mim até que foi tranquilo”, avalia Cacau, que, entre as principais dificuldades do cômodo, cita a intensa luz branca e o fato de não poder tomar banho durante o confinamento.

“É uma pressão psicológica. Tudo branco. Macacão branco, as comidas. A luz não apagava. Ficamos 55 horas no quarto com tudo aceso. Minha sorte é que eu estava com pessoas que eu gosto, Morango e Serginho, então a gente ficava conversando, eles faziam piadas… O tempo passou mais rápido”, relembra Cacau.

Sobre o retorno do cômodo ao BBB 20, ela comenta: “Hoje, 10 anos depois, dá um saudosismo de tudo que a gente passou, até o Quarto Branco dá saudade. Acho muito legal a edição trazer de volta o Quarto Branco. Foi muito emblemático, todo mundo pergunta ‘como foi o quarto branco?'”

Diferenças

Ralf Krause, que também esteve no Quarto Branco na 9ª edição do Big Brother Brasil, também fez a comparação com base em sua experiência: “A diferença é que o quarto do hotel tem janelas, ventilação, distrações como livros, música, etc.”

Em seguida, complementa: “A porta [do pré-confinamento] não fica trancada e durante todo o dia diferentes pessoas entram em contato com você pra ver tamanho de roupa, estilo, contrato, regras do programa… Então você não se sente preso.”

Leonardo Jancu, que desistiu do programa após apertar o “botão vermelho” na estreia do Quarto Branco, no BBB 9, também opina sobre o tema. “No caso, eram 10 dias de hotel, sem televisão, telefone, relógio ou qualquer coisa. Porém, comendo e bebendo o que quiséssemos”, conta, sobre seu período de pré-confinamento.

Para ele, a diferença é que “no hotel ainda não somos conhecidos, já no Quarto Branco o nosso psicológico está a mil, sem saber como está nossa imagem aqui fora, boa ou péssima, nervosismo devido à falta de comida no caso de ter ficado na ‘xêpa'”.

Cacau atualmente

“Ainda faço alguns eventos. Fiz por 10 anos, hoje faço poucos, mais na cidade. Procuro escolher mais os trabalhos, faço coisas mais pela internet”, conta a ex-BBB.

Cacau também tem uma distribuidora e uma linha de produtos, além de escrever uma coluna para uma revista e ser madrinha de instituição de animais.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior