Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

São Paulo, 07 – A SLC Agrícola comunicou nesta quinta-feira o resultado da última avaliação de terras realizada pela consultoria Deloitte Touche Tohmatsu. As terras de propriedade da companhia foram avaliadas em R$ 9,352 bilhões em 2022 ante R$ 6,940 bilhões em 2021, uma apreciação de 34,7% no portfólio, validando a tese de investimento em terras no Brasil.

O valor atual do hectare médio agricultável de propriedade da companhia corresponde a R$ 48,229 mil, de acordo com o relatório divulgado.

Ainda, o valor líquido dos ativos (Net Asset Value), atualizado pela nova avaliação do portfólio de terras, é de R$ 12,787 bilhões – ou R$ 60,20 por ação, quando dividido pelas 212.422.599 ações ordinárias da companhia. As avaliações consideram apenas a terra nua, não contemplando, portanto, prédios, instalações, benfeitorias e maquinário.

A avaliação patrimonial tem o objetivo de estabelecer a quantia mais provável pela qual se negociaria voluntariamente o bem em questão (terras agrícolas), na data de referência, dentro das condições do mercado vigentes. De acordo com a SLC, esse valor leva em consideração o tempo normal de absorção do bem pelo mercado, sendo caracterizado pelas premissas e informações fornecidas pela empresa, além de Normas Técnicas específicas e vistorias “in loco”.

Ainda segundo a companhia, os valores apresentados não representam os valores efetivos de negociação, devendo ser assumidos como valor de referência. O valor efetivo de negociação é estabelecido caso a caso em um mercado livre de compra e venda.